O outdoor Training uma metodologia fundamental na educação em Portugal

É uma metodologia que se serve da natureza como aula e da aprendizagem experiencial como método, sendo a aprendizagem dirigida à formação dos indivíduos e equipas de trabalho formais e informais, especialmente indicada para desenvolvimento de competências motoras, sociais e emocionais e de valores.

Em época de desconfinamento social e numa altura em que crianças e pais necessitam de ter a natureza como aliado principal na sua recuperação social, emocional e motora, a Kidstalentum, associação privada sem fins lucrativos, tem desenvolvido programas com pais e filhos que tem atraído famílias inteiras e que tem obtido feedbacks muito importantes por parte de quem tem desenvolvido as suas competências através da metodologia Outdoor Training, que é uma metodologia de educação ao ar livre, que utiliza uma variedade de atividades preferencialmente na natureza, em que os participantes são retirados da sua zona de conforto e estimulados a enfrentar desafios, vencer os seus limites e transpor os obstáculos impostos. É caracterizado por atividades que satisfazem e atraem todos os estilos de aprendizagem pois proporcionam o desenvolvimento de habilidades e competências comportamentais com um índice de aproveitamento superior às restantes metodologias.

É uma metodologia que se serve da natureza como aula e da aprendizagem experiencial como método, sendo a aprendizagem dirigida à formação dos indivíduos e equipas de trabalho formais e informais, especialmente indicada para desenvolvimento de competências motoras, sociais e emocionais e de valores.

Esta metodologia é realizada fora da sala de aula convencional e é introduzida num plano global de formação, permitindo maior eficácia e rapidez de aprendizagem, com maior facilidade, pois os alunos aprendem participando, são os atores principais da aprendizagem, aprendem ao seu ritmo, mediante os seus objetivos e exploram a sua criatividade e competências ao mais alto nível, servindo-se da aprendizagem experiencial que permite uma retenção de 75 %, enquanto o que escutamos só nos permite reter 5% e o que lemos 10%. A aprendizagem experiencial permite explorar a educação através das experiências, representando uma formação holística, que tem como objetivo envolver tanto o aspeto físico como emocional e intelectual da pessoa, combinando experiência, perceção, cognição e conduta. Cada vez mais faz sentido que o ensino se situe no “aprender fazendo” sendo os seus princípios educativos a reflexão e a experiência, e não a monitorização realizada pelo professor.

A pandemia COVID 19 funcionou como acelerador de um processo que tem sido desenvolvido em vários países europeus e que tão bom resultados tem tido, já que a Direção Geral de Saúde (DGS) aconselhou que o ensino pré-escolar seja desenvolvido prioritariamente no meio exterior e bem como o 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico poderem desenvolver muitas das suas disciplinas e atividades extracurriculares com maior segurança e distanciamento social. Estamos certos que educadores e professores sendo conhecedores desta metodologia e ao comprovarem todos os benefícios da mesma, de uma forma natural e ao longo dos próximos anos poderão aplicar com sucesso no ensino convencional e não convencional.

Recomendadas

Conheça as regras para viajar com menores

Se os pais do menor estiverem divorciados ou separados judicialmente, a autorização para a saída do país tem de ser prestada pelo progenitor a quem o menor foi confiado e/ou com quem reside.

BPI patrocina 61.ª edição do Rali Vinho da Madeira

O RVM 2020 conta com o Troféu BPI que atribui um prémio monetário aos três pilotos mais rápidos inscritos neste troféu.

Covid-19: Governo dos Açores diz que quadro legal “precisa de ser aperfeiçoado”

O presidente dos Açores reagia a uma decisão do Tribunal Constitucional (TC) que decidiu que as autoridades açorianas violaram a constituição ao impor a quem chegasse à região uma quarentena obrigatória de 14 dias por causa da pandemia de covid-19.
Comentários