O que deve saber nas idas aos estabelecimentos de restauração e bebidas

Os colaboradores estarão a usar máscara de proteção e têm indicações para lavar frequentemente as mãos com água e sabão.

O regresso a restaurantes, cafés e outros estabelecimentos de restauração já está a acontecer, mas o consumidor tem regras a cumprir. Pela sua segurança e pela dos outros.

Ao chegar ao Restaurante:

A capacidade máxima do estabelecimento, incluindo a esplanada, foi reduzida de forma a assegurar o distanciamento físico recomendado de dois metros.

O estabelecimento está obrigado a garantir uma adequada limpeza e desinfeção das superfícies, pelo menos seis vezes por dia, e com recurso a detergentes adequados, todas as zonas de contato frequente.

Os colaboradores estarão a usar máscara de proteção e têm indicações para lavar frequentemente as mãos com água e sabão.

O consumidor deverá higienizar as mãos com solução à base de álcool ou com água e sabão.

À mesa:

Os clientes devem respeitar a distância entre pessoas de, pelo menos, dois metros (exceto coabitantes) e abster-se de alterar a disposição de mesas e cadeiras;

As ementas individuais foram substituídas por ementas que não necessitem de ser manipuladas pelos clientes ou foram adotadas ementas individuais de uso único;

As toalhas ou individuais de mesa serão de papel e de utilização única. Caso haja uma toalha em tecido ela é de utilização única por cliente;

A mesa não terá acessórios decorativos nem terá temperos nas mesas;

Os pratos, copos, talheres e guardanapos serão colocados na mesa na presença do cliente que os vai utilizar.

À saída:

O estabelecimento está obrigado desinfetar após cada utilização, com recurso a detergentes adequados, os terminais de pagamento automático.

Informe-se com a DECO.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e Youtube!

Ler mais
Recomendadas

Deco mostra dúvidas sobre preços praticados nas teleconsultas

Relativamente às consultas do setor privado, a DECO tem registado algumas dúvidas sobre os preços praticados. A principal relaciona-se com a justiça de uma consulta por videochamada apresentar o mesmo custo económico para o utente. Essa é uma questão que deve ser respondida com urgência.

Madeira: eurodeputada do PS quer abordagem transversal na saúde

A eurodeputada Sara Cerdas defendeu que a ausência de políticas para a saúde e bem-estar tem gerado “graves consequências” para todos os cidadãos e para os sistemas de saúde dos Estados Membros, e pediu “uma maior aposta” na saúde em todas as políticas, que inclua uma visão mais abrangente dos desafios, não só os relacionados com a pandemia, mas que seja transversal a outros setores.

JPP quer trabalhadores da economia informal incluídos nos apoios do Fundo de Emergência Social

O partido diz que no casos dos trabalhadores que não se encontravam enquadrados nos sistema de Segurança Social, estes foram “duplamente penalizados” porque não têm forma de provar perda de rendimentos devido à pandemia, pelo que não elegíeis para vários tipos de apoios, entre os quais o Fundo de Emergência Social.
Comentários