O que é uma apólice de seguro auto?

Quando contrata um seguro (seja este de que natureza for: automóvel, de saúde, de vida, etc.), o documento que o formaliza é chamado de apólice de seguro – provavelmente já ouviu esta expressão. Antes de assinar um contrato com uma seguradora, deve garantir que a sua apólice contém todas as coberturas de que realmente precisa.

A apólice de seguro é um documento que engloba todas as condições do seguro (tanto gerais como particulares e especiais), sendo, portanto, o contrato que é celebrado e assinado entre a companhia de seguros e o tomador do seguro por acordo de ambas as partes.

O que inclui?

As informações constantes da apólice de seguro subdividem-se em três grandes categorias.

1 – Condições gerais

As condições gerais referem-se às cláusulas básicas do seguro, ou seja, quais é que são as coberturas abrangidas no contrato, as respetivas exclusões e quais os direitos e as obrigações de ambas as partes.

2 – Condições particulares

Por sua vez, as condições particulares da apólice de seguro dizem respeito às cláusulas do contrato que são adaptadas à situação específica do tomador do seguro, tais como, por exemplo, os valores das franquias que foram acordados e os capitais seguros para determinadas coberturas.

Normalmente, é também neste âmbito que se indica a data de início do contrato.

3 – Condições especiais

Geralmente, as condições especiais encontram-se referidas nas particulares e são concernentes a coberturas adicionais para além das que estão pré-definidas no contrato, de acordo com a situação específica do tomador do seguro.

Outras informações

Para além das condições supramencionadas, na apólice de seguro deve ainda constar:

  • Identificação completa das partes que celebram o contrato;
  • Valor do prémio;
  • Duração do contrato;
  • Países em que o mesmo é válido;
  • Entre outras.

Qual a diferença entre apólice de seguro e certificado de seguro?

No âmbito do seguro automóvel, o certificado de seguro é um documento que comprova a existência do seguro na plenitude da sua validade legal e servindo como prova em todos os países da União Europeia (UE) e que sejam aderentes à Convenção Internacional de Seguro, sendo conhecido vulgarmente como “Carta Verde”.

De acordo com o nº 1 do artigo 29º do Decreto-Lei nº 291/2007, “O certificado internacional de seguro (…) é emitido pela empresa de seguros, mediante o pagamento do prémio ou fracção correspondente ao contrato de seguro, no prazo máximo de 60 dias a contar da data da celebração do contrato e renovado no momento do pagamento do prémio ou fracção seguinte”.

Ainda consoante o nº 2 do artigo supracitado, deste documento devem constar obrigatoriamente as seguintes informações:

  • Indicação da companhia de seguros;
  • Nome e morada do tomador do seguro;
  • Número da apólice e data de validade da mesma;
  • Marca da viatura;
  • Número de matrícula ou de chassis ou, em alternativa, do motor.

A seguradora não lhe forneceu o certificado internacional de seguro no momento da contratação?

Neste caso, assim que pagar o prémio, a companhia de seguros deve entregar-lhe um certificado provisório cuja validade será de até 60 dias após a celebração do contrato (artigo 29º, nº 3 do Decreto-Lei nº 291/2007).

Como se celebra o contrato da apólice de seguro?

Passo 1: proposta de seguro elaborada pelo tomador

O primeiro passo antes da assinatura do contrato com a seguradora consiste na proposta de seguro, que é um documento através do qual o tomador do seguro demonstra a sua intenção de celebrar um contrato e expressa à seguradora quais são os riscos que pretende segurar.

Esta proposta – que vai servir de base ao contrato final – deve estar devidamente preenchida e assinada pelo tomador do seguro, podendo ser em formato de questionário.

Passo 2: aceitação ou recusa da proposta por parte da seguradora

Uma vez recebida a proposta, a seguradora aceita ou recusa, realizando previamente uma análise de risco do tomador do seguro.

A partir das informações que foram fornecidas na proposta (e/ou de outras que possam ser adicionalmente solicitadas), a seguradora calcula também o prémio a pagar.

Passo 3: emissão da apólice de seguro

Se a companhia de seguros aceitar a proposta, então procede à emissão da apólice, momento a partir do qual o seguro entra então em vigor.

No âmbito dos contratos com pessoas singulares, é de salientar que as companhias de seguros dispõem de um prazo de 14 dias, contado a partir da data em que recebem a proposta do tomador do seguro, para dar o seu parecer.

Se não o fizerem, a apólice de seguro entra automaticamente em vigor de acordo com a proposta elaborada, a não ser que esta não seja feita num impresso próprio fornecido pela seguradora e/ou esteja mal preenchida ou não acompanhada de documentação que tenha sido solicitada.

Tenha atenção às informações omitidas à seguradora

Se durante a vigência da apólice de seguro mudar de residência ou se o condutor habitual do veículo passar a ser outra pessoa, tem de comunicar estas alterações à seguradora sob pena de esta poder recusar-se a cobrir algum sinistro e até cessar o contrato.

Já se houver informações que sejam omitidas de forma não intencional, a seguradora pode anular o contrato ou, em alternativa, propor alterações ao mesmo num espaço temporal de três meses a contar da data em que tomou conhecimento da omissão.

Se a seguradora provar que não realiza contratos para cobrir os riscos (sejam estes corretamente comunicados ou não), esta não é obrigada a cobrir o sinistro, mas tem de lhe devolver o prémio que já pagou.

Ler mais
Relacionadas

Estes motivos podem levar ao agravamento do seu seguro automóvel

O prémio de um seguro automóvel varia consoante o veículo e o condutor, mas existem outros aspetos que contribuem para um aumento deste valor.

Como escolher o melhor seguro automóvel?

Ter um seguro automóvel não só é obrigatório por lei como é indispensável para proteção face a eventuais acidentes ou danos. Mas a questão que se coloca é: como escolher o melhor seguro automóvel?

Como pedir o Documento Único Automóvel? Conheça o novo DUA

O ano de 2020 trouxe a novidade do “DUA na carteira”, o mais recente formato do Documento Único Automóvel que é mais resistente e fácil para o consumidor transportar sempre consigo.

Bateram-lhe no carro e fugiram? Veja como ter o arranjo sem custos

Se teve um acidente e o outro condutor fugiu ou não tem o seguro automóvel obrigatório por lei, quem paga os danos causados no seu veículo? Saiba como acionar o Fundo que lhe dá este reembolso.

Comprou carro a crédito? Saiba tratar da extinção de reserva de propriedade

Quando acaba de pagar o crédito do seu carro, tem de tratar da extinção de reserva de propriedade automóvel. Descubra, neste artigo, como tratar deste processo.

Saiba como legalizar carros importados em 6 passos

Quer comprar um carro noutro país europeu porque viu uma boa oportunidade e até lhe fica mais barato, mas, no entanto, tem receio de não saber tratar da legalização da viatura e de gastar muito dinheiro neste processo? Descubra, neste guia, tudo o que precisa de fazer para legalizar carros importados, desde papelada a tratar, entidades onde se deve dirigir, despesas que vai ter e prazos.
Recomendadas

Das telecomunicações aos créditos: Saiba como pode poupar dinheiro

Nos dias que corre é fundamental atacar todas as fontes de desperdício. Usar o seu dinheiro com critério e ponderação. Aproveite para cortar as suas despesas, passo fundamental para aumentar as suas poupanças e a sua segurança financeira.

O que fazer às minhas poupanças em tempo de crise

O pânico afetou os mercados com quedas generalizadas nas várias classes de ativos. É possível que as suas poupanças tenham também sofrido uma grande desvalorização. Neste contexto é natural que se pergunte o que fazer às suas poupanças. Neste artigo vamos deixar-lhe alguns pontos para a sua reflexão.

“Perca a vergonha de negociar”. Como poupar dinheiro com os seus seguros

Os seguros são um produto maldito para muitas famílias já que existe uma enorme desconfiança nesta relação contratual. Ter uma carteira de seguros adequada às suas necessidades, é meio caminho para ter uma vida financeira com maior segurança. Siga as dicas de João Raposo, fundador e administrador do Grupo Reorganiza na semana em que se comemora o Dia Mundial da Poupança.
Comentários