“O sistema atual é perverso para a saúde pública”, diz João Proença

Presidente do conselho geral de supervisão (CGS) da ADSE sustentou que é necessário refletir sobre a relação com o Serviço Nacional de Saúde.

João Proença | Cristina Bernardo

O presidente do conselho geral de supervisão (CGS) da ADSE, João Proença, realçou esta segunda-feira que é necessário que o subsistema não fique dependente dos grande grupos privados, sendo a concepção do sistema que está em causa.

“O sistema atual é perverso para a saúde pública”, disse João Proença, na conferência “O Futuro da ADSE”, realizada no âmbito do ciclo de conferências “Fim de tarde na SEDES com quem sabe”, que teve lugar no auditório da Associação para o Desenvolvimento Económico (SEDES), em Lisboa.

O responsável do CGS da ADSE sustentou que “há grandes grupos hospitalares em que a ADSE representa 40% da faturação”, defendendo que “também era importante que esses grandes grupos hospitalares não funcionassem em cartel”.

Realçou ainda que, apesar de ser necessário “ultrapassar a questão do relacionamento”, urge também refletir sobre a questão de fundo que é a relação com o SNS.

“Mas porque é que o Hospital de Santa Maria não tem a possibilidade de prestar ao lado uma unidade privada?”, questionou, destacando que o serviço nacional de saúde não pode discriminar beneficiários “nem positivamente, nem negativamente”.

Relacionadas

João Proença: “Conselho Diretivo não faz mais convenções e as Finanças estão a pôr em causa a sustentabilidade”

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE lança críticas duras a quem entende pôr em causa a sustentabilidade do sistema.

João Proença: “A ADSE é financeiramente equilibrada”

Presidente do conselho geral de supervisão da ADSE reconheceu que esta visão “não quer dizer que não haja problemas”, frisando que a ADSE enfrenta alguns desafios: “É um instituto público a dar os primeiros passos”.

João Proença: “Governo mais troikista que a troika pôs a ADSE completamente financiada pelos beneficiários”

Presidente do Conselho Geral e de Supervisão diz que a ADSE está distante da ideia que muita gente faz dela, sendo financiada pelos beneficiários. João Proença está a ser falar do futuro da ADSE numa conferência na SEDES.
Recomendadas

CDS-PP diz que Governo escolheu ser “popular” em vez de “prudente” no combate à Covid-19

O líder parlamentar do CDS-PP, Telmo Correia, considera que, ao querer ser popular, o Governo cometeu “várias imprudências” no combate à Covid-19 e “disse tudo e o seu contrário”, pondo de lado a contratualização do setor privado para ajudar os hospitais públicos.

PAN aponta quatro “medidas inteligentes e coerentes” para reduzir contágio de Covid-19

Limitação da lotação e reforço da oferta dos transportes públicos, obrigatoriedade do teletrabalho, restrições nos horários do comércio e aulas em casa a partir do terceiro ciclo de escolaridade foram apontados por André Silva como formas de reduzir a progressão da Covid-19.

Covid-19: Cascais avança com projeto piloto de testagem massiva nas escolas até a fim do mês

A Câmara Municipal de Cascais (CMC) vai avançar até ao final de janeiro com um projeto piloto de testagem massiva à Covid-19 nas escolas do concelho que não estão, para já, abrangidas pela iniciativa do Governo hoje anunciada de testagem nas escolas secundárias localizadas em concelhos de risco extremamente elevado. Testes rápidos estão a ser negociados multinacional suíça Roche e servirão toda a comunidade escolar do concelho.
Comentários