“Objetivo é dotar São Vicente de competências”, afirma primeiro-ministro de Cabo Verde

O novo Data Center insere-se no projeto de parque tecnológico em Cabo Verde, que representa um investimento de 35,9 milhões de euros, com cerca de 31 milhões financiados pelo Banco Africano de Desenvolvimento.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, presidiu esta quarta-feira, no Mindelo, à cerimónia de apresentação e consignação do Data Center de São Vicente, que dotará a ilha de “competências, capacidades e qualificações” para melhoria da economia, segundo o governante.

Esta obra, de acordo com o chefe do executivo cabo-verdiano, está integrada dentro do “grande projeto” de parque tecnológico em Cabo Verde e que se enquadra dentro de uma “política maior” de desenvolvimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC).

“Este edifício é muito mais que a parte física, o conteúdo tem por objectivo dotar São Vicente de competências, capacidades e qualificações para a melhoria do desempenho da sua economia”, advogou Ulisses Correia e Silva, enumerando ainda outros benefícios como inovação, empreendedorismo, qualificação dos recursos humanos e melhoria da qualidade de vida.

“E é neste sentido que definimos políticas integradas, que assentam num ecossistema de inovação, empreendedorismo e base tecnológica”, assegurou, adiantando que este ecossistema integra diversas valências, entre as quais, o desenvolvimento de iniciativas privadas nas TIC e redes de parcerias com empresas e instituições internacionais “de referência.

A criação do parque tecnológico, segundo a mesma fonte, enquadra-se ainda na política de reestruturação do Núcleo Operacional da Sociedade de Informação (NOSI), que “brevemente” será concretizado, a fim de “recentrar” as suas competências de governação electrónica e de ser um “grande centro” promotor das iniciativas das tecnologias.

Com este mesmo objetivo, reforçou o primeiro-ministro, vai haver a separação funcional das actividades da Cabo Verde Telecom, que já foi decidido pelo Governo, e que será feito no final do contrato de concessão.

“Há outra componente muito importante de estímulo ao conhecimento e em que apolítica de subsidiação do ensino superior tem que estar convergente com o desenvolvimento de competências e formação nas áreas ligadas às TIC, incluindo a política de bolsas de estudo”, advogou.

Neste sentido, segundo a mesma fonte, que se elegeu São Vicente como uma das “centralidades” para colher este centro tecnológico, que irá se situar na zona de Ribeira de Julião e que representa um investimento de seis milhões de euros, a ser concretizado num prazo de nove meses.

A cerimónia de apresentação e início das obras contou ainda com a presença do presidente da Câmara Municipal de São Vicente, Augusto Neves, que considera ser uma “grande iniciativa” para esta ilha, que esteve sempre ligada à tecnologia e academia.

O Data Center do Mindelo insere-se no projeto de parque tecnológico de Cabo Verde, que representa um investimento de 35,9 milhões de euros, com cerca de 31 milhões financiados pelo Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) e pretende cumprir o objetivo do Governo de transformar Cabo Verde numa “plataforma segura para o lançamento de negócios na África Ocidental e nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP)”.

Ler mais
Recomendadas

Portugal e Cabo Verde no topo da liberdade de imprensa

Os Repórteres Sem Fronteiras referem que, “apesar de os jornalistas serem mal pagos” e haver mais “insegurança no trabalho”, em Portugal, “o ambiente investigativo é relativamente calmo”. De Cabo Verde exaltam a “ausência de ataques” a estes profissionais.

Justiça cabo-verdiana arquiva denúncia-crime do maior partido da oposição

A Procuradoria-Geral da República anunciou esta quinta-feira o arquivamento da denúncia-crime apresentada pelo maior partido da oposição (PAICV) contra a Câmara Municipal da Praia, que alegava “indícios de gestão danosa e irregularidades” na construção de um mercado.

Banco de Cabo Verde revê em alta crescimento económico para 2019

O novo relatório de política monetária do banco central cabo-verdiano aponta para um crescimento do PIB do país africano na ordem dos 5%.
Comentários