PremiumOferta turística da Madeira assenta no princípio da sustentabilidade

A Madeira tem uma taxa de sazonalidade muito baixa por ser um destino que consegue afirmar-se ao longo do ano, em contraste com a maior parte das regiões portuguesas. Isto a par do ‘trunfo’ Natureza.

O tema da sustentabilidade dos destinos turísticos está cada vez mais na ordem do dia. Em entrevista ao presidente do CiTUR – Centro de Investigação, Desenvolvimento e Inovação em Turismo, Jorge Umbelino destaca que esta é uma causa ganha, na medida em que já não se questiona o facto de a oferta turística ter de ser sustentável, além de realçar que a oferta turística da Madeira assenta, por excelência, no princípio da sustentabilidade.

“A Madeira é uma região onde os recursos mais evidenciados, e aqueles que mais identificam a própria Região, se fundam muito na relação com a Natureza, com a defesa da vida natural, lógicas que enquadramos na imagem da sustentabilidade, nomeadamente da sustentabilidade ambiental, que gostamos de defender e na qual assenta a oferta turística da Madeira”, sublinha, acrescentando que a Região tem vindo a afirmar-se como um destino de turismo de experiência, fazendo com que a taxa de sazonalidade seja muito baixa, a par do bom tempo e do clima ameno, “onde aparentemente não há verão nem inverno”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 3 de janeiro.

Recomendadas

PremiumJane Fraser: Mulher escocesa atingiu o topo do mundo financeiro de Wall Street

A CEO do Citigroup é a primeira mulher a chegar ao topo de um banco cotado na bolsa mais importante do planeta, após uma fulgurante carreira em instituições de referência. O que também é uma referência, e não das melhores, é que a sua nomeação ainda seja notícia.

PremiumBraga de Macedo e Nuno Cassola: “Alimentou-se a ilusão de que o sistema bancário era sólido”

“Por onde vai a Banca em Portugal?” é o novo livro de Jorge Braga de Macedo, Nuno Cassola e Samuel da Rocha Lopes. Os dois primeiros falaram ao Jornal Económico sobre o passado, a gestão, a supervisão e o futuro do setor.

PremiumPresidente da AEP: “Regredimos mais de uma década ao nível das exportações”

Longe de terem desaparecido, os problemas de capitalização das empresas podem encontrar forte apoio no Banco de Fomento. Mas Luís Miguel Ribeiro, presidente da Associação Empresarial de Portugal, considera que também é necessário um choque fiscal.
Comentários