Oitante fechou 2019 com lucros de 34,5 milhões de euros

O processo de alienação de ativos imobiliários da sociedade que ‘herdou’ os ativos do extinto Banif atingiu o valor mais alto desde a sua criação, alcançando o montante de 199 milhões de euros.

A Oitante, sociedade que gere os ativos que pertenciam ao extinto Banif, encerrou o exercício de 2019 com lucros de 34,5 milhões de euros, mais 3,9% que no ano precedente.

De acordo com um comunicado da empresa, no ano passado a dívida acumulada da Oitante diminuiu em 73,3%.

“A Oitante, durante o exercício de 2019, conseguiu fazer o maior reembolso de dívida desde a sua criação, no montante de 185,5 milhões de euros, reduzindo em 48,2% a sua dívida relativamente ao ano de 2018, bem como atingindo uma amortização acumulada de 73,3% face ao montante da dívida inicial”, sublinha o referido comunicado.

Os responsáveis da Oitante adiantam que, “com base nos resultados alcançados, o capital próprio aumentou 44,1% relativamente ao ano anterior, tendo alcançado o montante total de 113,4 milhões de euros”.

“O processo de alienação de ativos imobiliários atingiu o valor mais alto desde a criação da sociedade, alcançando o montante de 199 milhões de euros, dos quais 71 milhões de euros de ativos diretamente detidos, 14 milhões de ativos da Banif Imobiliária e 114 milhões de euros dos fundos imobiliários. A carteira de crédito registou ainda uma diminuição face à exposição bruta total em 51,8 milhões de euros e foram efetuadas reduções de capital dos fundos de restruturação no montante de 7,7 milhões de euros”, acrescenta o comunicado da Oitante.

No entender dos responsáveis da Oitante, “a melhoria na eficiência” da empresa “é evidenciada pelo crescimento da proporção das receitas afetas à dívida ao longo dos últimos anos, tendo iniciado o percurso em 2016 com 47 cêntimos de dívida paga por cada euro de receita gerada”, quando, em 2019, “atingiu a meta de 80 cêntimos de dívida paga por cada euro de receita gerada”.

“Em 2019 o quadro de pessoal da sociedade contava com 54 colaboradores, o que representa uma redução de 21 colaboradores face ao período homólogo. Este ajustamento foi concretizado por via do mútuo acordo na revogação do contrato de trabalho”, explica o comunicado em questão.

A administração da Oitante concluem que o ano de 2019 foi “mais um ano focado na permanente busca de medidas que permitam assegurar a maximização do desinvestimento dos seus ativos e simultaneamente minimizar os riscos associados para a sociedade”.

 

Ler mais
Recomendadas

Banco de Portugal dá ‘luz verde’ à administração do Haitong para novo mandato

Supervisor certifica Lin Yong, presidente do Conselho de Administração, e para Wu Min, como CEO do banco de investimento Haitong Bank.

Banco Africano aprofunda previsão de recessão para até 3,4% este ano

O banco estima agora uma recessão de 1,7% até 3,4%, dependendo do cenário médio ou mais gravoso, e uma recuperação de entre 2,4% a 3% no próximo ano.

Bison Bank expande negócio de renminbi ‘offshore’

Em comunicado, a instituição financeira liderada por Bian Fang, explica que, com esta aprovação, “os clientes do Bison Bank [passam a] ter acesso aos vários produtos de RMF offshore”, e permite ainda a este banco de expandir os produtos em RMB e, consequentemente, o seu negócio.
Comentários