Olhar para o petróleo

O que tem acontecido no mercado de petróleo poderá ser um sinal de alerta acerca de dois temas importantes: a disfunção de mercados e o excesso de oferta.

Os incríveis preços negativos nos futuros de petróleo, registados no início da semana, resultaram de um conjunto de muito particular de circunstâncias, trazendo ao de cima fragilidades no funcionamento daquele mercado.

No caso em concreto, a necessidade de “rolar” as posições compradoras e a inexistência de locais de armazenamento de petróleo levou a este desfecho caricato, com a falta de conhecimento de muitos participantes a provocar perdas de dimensões consideráveis.

É uma situação que pode repetir-se noutros mercados, mesmo fora da esfera financeira. Em situações-limite, os mercados podem não funcionar de forma eficiente, levando a que se registem preços que podem colocar muitos agentes “fora de jogo”, sobretudo se estiverem endividados. Cuidado.

Mas o petróleo não teria chegado a mínimos históricos sem que houvesse um contexto de excesso de oferta, que já muitos especialistas tiveram a oportunidade de explicar. Perante o colapso da procura a nível global, poderá haver incontáveis mercados também em excesso de oferta e de capacidade.

Claro que a economia mundial irá reorganizar-se, mas isso levará tempo. Por isso, é difícil aceitar algumas previsões de subida da inflação nos próximos anos, ainda que justificadas pela acumulação de dívida e respetiva criação de moeda por bancos centrais. Talvez a prazo possa acontecer, mas os tempos mais próximos serão de excesso de oferta e todos os setores terão de se adaptar.

Recomendadas

PSI-20 fecha em alta com subida de 6% da Mota Engil. Europa com ganhos acima de 2%

A bolsa portuguesa subiu abaixo dos seus pares europeus. No PSI-20 a Mota-Engil destaca-se pela subida de mais de 6%. Na Europa, a Lufthansa e a Bayer brilharam com subidas de mais de 7%. A Alemanha o destaque vai para a economia que foi arrastada pela queda no consumo privado do 1.º trimestre de 2020.

Guerra comercial não assusta os touros de Wall Street

Enquanto as palavras vão e vêm, o certo é que Wall Street valorizou mais de 3% nos últimos cinco dias.

PSI 20 abre semana no ‘verde’ impulsionado pela Sonae Capital e Navigator

Praça lisboeta iniciou a sessão a subir 0,44%, para 4.260,09 pontos na manhã desta segunda-feira, seguindo a tendência da maioria das suas congéneres europeias.
Comentários