Opway vai ser liderada por Gilberto Rodrigues

Nacala Holdings, a nova dona, fala na “criação de um novo grupo global, com história e capacidade técnica que importa valorizar e potenciar”.

A Nacala Holdings, fechou a compra de 100% da construtora Opway Engenharia, (ex-GES), cerca de três meses depois de ter comprado o Grupo Elevo ao Fundo Vallis.

Segundo soube o Jornal Económico, a liderar a gestão da construtora, tal como acontece já com o Grupo Elevo, vai ficar Gilberto Rodrigues, maior acionista da empresa que adquiriu a construtora portuguesa.

Gilberto Rodrigues, acionista de referência da Nacala Holding, é português e vive na África do Sul, tendo-se tornado um especialista no mercado africano onde atua há mais de 20 anos.

Em termos de órgãos sociais não há ainda mais detalhes, mas o Negócios noticiou que se manterão os atuais administradores da Opway – Paulo Curado, Luís Filipe Duarte e Elsa Teixeira. Ainda não está definido se Gilberto Rodrigues fica como CEO, ou como chairman, segundo fontes familiarizadas com o negócio.

Em comunicado, a empresa liderada por Gilberto Rodrigues explicou que, “com esta aquisição, a Nacala Holdings, que em setembro deste ano concluiu a compra do Grupo Elevo ao Fundo Vallis, passa a reunir ao nível das infraestruturas a capacidade técnica e operacional para executar todo o tipo de obra de engenharia, em qualquer parte do globo”.

A Nacala Holdings, tal como aconteceu com o negócio anterior de compra da Elevo, foi assessorada neste processo pela FCB – Sociedade de Advogados, revela o comunicado enviado às redações, assinado por Gilberto Rodrigues.
O preço da aquisição não foi ainda divulgado.

Seis meses de profunda reestruturação

Ao Jornal Económico, que avançou com a notícia, uma fonte da empresa revelou que “a Nacala Holding, em conjunto com a actual administração da Opway, efectuou, nos últimos 6 meses, um profundo trabalho de reestruturação do balanço da empresa”.

A mesma fonte referiu que “o ano de 2017 representa um ano de viragem e de reestruturação do sector de construção português que culmina com a criação de um novo grupo global, com História e capacidade técnica que importa valorizar e potenciar”. Isto é, a Nacala Holdings, depois da compra da Elevo e da Opway, quer criar “um novo grupo global” no setor da construção.

Segundo a mesma fonte “com esta aquisição a Nacala consolida as valências técnicas necessárias para executar qualquer obra de Infraestrutura em termos globais”.

Em comunicado a Nacala Holdings diz que “assume desta forma a sua vocação global em todos os ramos da engenharia e construção e entra em 2018 com novas sinergias, competências e valências, mas também novas responsabilidades, na certeza de que o Grupo está agora mais forte e capaz de responder às exigências e desafios do mercado”.

O Grupo Opway nasceu em 2008, fruto da aquisição da SOPOL pela OPCA, e o Grupo. A construtora esteve durante vários anos nas mãos do Grupo Espírito Santo (GES) tendo acumulado um passivo de 326 milhões de euros e uma dívida financeira global de cerca de 142 milhões de euros à banca, em especial junto da Caixa Geral de Depósitos , e passou ainda por um processo de revitalização. Com esta aquisição por parte da holding de Gilberto Rodrigues, ex-CEO da Mota-Engil África, a Opway conclui o seu processo de revitalização iniciado em 2015.

O Grupo Opway tem no seu portfolio obras em Portugal, Espanha, Alemanha, Argélia, Cabo Verde, Angola, Moçambique, República do Congo e Colômbia, ao passo que o Grupo Elevo, também detido pela Nacala Holdings, está presente em 18 países, diz a nota enviada às redações.

A Elevo surgiu da fusão, iniciada em 2012, das construtoras Edifer, Monte Adriano, Hagen e Eusébios.

Artigo publicado na edição digital do Jornal Económico. Assine aqui para ter acesso aos nossos conteúdos em primeira mão.

Relacionadas

Nacala Holdings fecha compra da Opway

Esta é a segunda aquisição em Portugal da Nacala Holdings, liderada por Gilberto Rodrigues, depois da compra do grupo Elevo, que resultou da fusão da Edifer, Monte Adriano, Hagen e Eusébios.
Recomendadas

PremiumNovo CEO da Teixeira Duarte tem rentabilidade e dívida como principais desafios

Manuel Maria Teixeira Duarte será hoje eleito como novo presidenteda Teixeira Duarte. Grupo pressionado pelos maus resultados durante a pandemia. “Foco tem de ser a escolha das obras estratégicas” e “redução da dívida”, diz acionista.

Elevo responsabiliza pandemia e Estado de Moçambique por salários em atraso

O grupo português faz referência a “dificuldades” que incluem “alguns salários em atraso e que são explicadas sobretudo pelo impacto da covid-19 e pelo facto de um dos seus principais clientes, o Estado moçambicano, não estar a honrar os seus compromissos financeiros”.

Manuel Teixeira Duarte sobe à presidência da construtora portuguesa

A nomeação de Manuel Teixeira Duarte acontece no momento em que Pedro Teixeira Duarte renuncia ao cargo de presidência da Teixeira Duarte, que teve efeitos produzidos no passado dia 30 de junho de 2021. 
Comentários