Orbán diz que Hungria pondera ações legais contra a União Europeia

Primeiro-ministro húngaro reafirmou as objecções ao processo votado por Estrasburgo e disse esperar “um debate legal sério” sobre a decisão,

A Hungria estará a analisar a possibilidade de intentar uma ação legal contra a União Europeia (UE), impugnando a validade da votação desta quarta-feira, no Parlamento Europeu (PE), sobre o procedimento disciplinar ao país relativo à violação das normas do Estado de direito.

Em entrevista à rádio estatal húngara esta sexta-feira, o primeiro-ministro, Viktor Orbán, reafirmou as objeções ao processo votado por Estrasburgo e disse esperar “um debate legal sério” sobre a decisão, noticia o site Politico.

O PE recomendou esta quarta-feira ao Conselho a instauração de um procedimento disciplinar à Hungria por violação grave dos valores europeus pelo Governo de Viktor Orbán, em matérias como migrações e Estado de direito. Esta é a primeira vez na história do projeto europeu que o PE elabora e aprova um relatório sobre a aplicação do artigo 7.º do Tratado da União Europeia, que prevê, como sanção mais grave, a suspensão dos direitos de voto do Estado-membro em causa no Conselho da Europa.

Orbán acusou a chanceler alemã, Angela Merkel, de tentar enfraquecer a capacidade do país em defender as suas fronteiras e mostrou-se especialmente crítico da proposta anunciada pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, de reforçar o número de efetivos da guarda transfronteiriça.

“No Parlamento Europeu de hoje, há uma clara maioria pró-migração”, disse o primeiro-ministro, acrescentando que os deputados europeus estão empenhados na alteração da composição da população europeia. O político húngaro acusou ainda a UE de querer “enviar mercenários” para a Hungria, retirando o poder dos “filhos húngaros” em proteger as fronteiras do país.

Relacionadas

Orbán violou Estado de direito da Hungria? Parlamento Europeu debate início de processo disciplinar

Uma comissão de eurodeputados defende que há “um risco manifesto de violação grave dos valores europeus” e ameaça aplicar a sanção máxima prevista no artigo 7.º do Tratado da União Europeia (UE).
Recomendadas

Itália prestes a conhecer veredito final de Bruxelas sobre Orçamento

Bruxelas irá publicar a sua avaliação aos orçamentos de todos os Estados-membros e a economia italiana concentra as atenções europeias, depois da Comissão Europeia ter tomado, a 23 de outubro, a decisão inédita de rejeitar o OE2019 proposto pelo governo italiano.

Egito tortura e faz desaparecer crianças. Acusação é da Amnistia Internacional

A Amnistia Internacional disse hoje ter provas de que pelo menos seis crianças, incluindo uma de 12 anos e outra de 14 anos, foram torturadas sob custódia, e refere outras 12 que foram submetidas a desaparecimentos forçados, desde 2015.

Déja vu: Ivanka Trump acusada de usar email pessoal para questões governamentais

Ivanka Trump, foi acusada de usar o email pessoal para responder a centenas de mensagens electrónicas relacionadas com questões governamentais. O uso inadequado da conta privada dentro da Casa Branca, traz lembranças da campanha presidencial de Trump, que acusou Hillary Clinton de usar a sua conta de email privada para responder e enviar e-mails oficiais enquanto secretária de Estado em 2009.
Comentários