Os ginásios estão a reabrir. Tire aqui todas as dúvidas para este regresso

Antes de voltar ao ginásio, contacte e peça informações sobre o novo modo de funcionamento e sobre as alterações verificadas. Posteriormente solicite a recepção dessa informação por escrito, por exemplo, por email.

Os ginásios estão a reabrir. Conheça as dúvidas mais frequentes dos consumidores

Fui contactado pelo meu ginásio que me informou que já vão reabrir. Mas o espaço da piscina não abre, o que para mim é fundamental. Posso cancelar o contrato?

Normalmente, o contrato celebrado com o ginásio assume a natureza de contrato de prestação de serviços fitness, onde estão incluídos vários serviços, entre eles, o de piscina. Por isso e antes de mais, aconselhamos a consultar o seu contrato ou, caso não o tenha na sua posse, a pedir ao ginásio uma cópia do mesmo para entender que serviços estão incluídos.

Se a piscina fizer parte desses serviços, de forma global, a impossibilidade de utilização não confere, por si só, o direito ao cancelamento do contrato, pelo que deverá junto do seu ginásio procurar uma solução por acordo que passe, por exemplo, pela redução do preço.

O contrato com o meu ginásio, iniciado em janeiro deste ano, tem fidelização de 24 meses, pelo que vos peço informação sobre o seu cancelamento. Embora o ginásio já esteja aberto, não está cumprir as condições comunicadas pela DGS, razão pela qual quero cancelar o contrato.

O facto de o ginásio ainda não ter condições de reabrir não quer dizer que não o possa vir a fazer dentro de pouco tempo. Neste caso, o consumidor tem direito a manter suspensas as prestações relativas ao pagamento do preço, mas poderá ser, no entanto, obrigado a permanecer fidelizado.

Os nossos conselhos:

  • Antes de voltar ao ginásio, contacte e peça informações sobre o novo modo de funcionamento e sobre as alterações verificadas. Posteriormente solicite a recepção dessa informação por escrito, por exemplo, por email.
  • Consulte o regulamento do ginásio e veja se existe alguma matéria relacionada com a suspensão de pagamento em virtude de casos fortuitos ou de força maior
  • Peça uma cópia do contrato e verifique o que nele está previsto atendendo à especificidade do serviço que contratou.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e Youtube!

Ler mais
Recomendadas

Deco mostra dúvidas sobre preços praticados nas teleconsultas

Relativamente às consultas do setor privado, a DECO tem registado algumas dúvidas sobre os preços praticados. A principal relaciona-se com a justiça de uma consulta por videochamada apresentar o mesmo custo económico para o utente. Essa é uma questão que deve ser respondida com urgência.

Madeira: eurodeputada do PS quer abordagem transversal na saúde

A eurodeputada Sara Cerdas defendeu que a ausência de políticas para a saúde e bem-estar tem gerado “graves consequências” para todos os cidadãos e para os sistemas de saúde dos Estados Membros, e pediu “uma maior aposta” na saúde em todas as políticas, que inclua uma visão mais abrangente dos desafios, não só os relacionados com a pandemia, mas que seja transversal a outros setores.

JPP quer trabalhadores da economia informal incluídos nos apoios do Fundo de Emergência Social

O partido diz que no casos dos trabalhadores que não se encontravam enquadrados nos sistema de Segurança Social, estes foram “duplamente penalizados” porque não têm forma de provar perda de rendimentos devido à pandemia, pelo que não elegíeis para vários tipos de apoios, entre os quais o Fundo de Emergência Social.
Comentários