Os números do airbnb já não são desprezáveis, destaca CEO da KW Portugal

Eduardo Garcia e Costa frisou que é importante perceber que fenómenos é que estão a acontecer no turismo, dado que estes também estão intrinsecamente relacionados com as novas dinâmicas no mercado imobiliário, nomeadamente o crescimento do turismo residencial, que têm como consequência o aumento de preços no mercado imobiliário.

Cristina Bernardo

O CEO da KW Portugal, Eduardo Garcia Costa, destacou que os números do airbnb “já não são desprezáveis”, acrescentando que constam dos dados do turismo que em 2018 o airbnb alojou 3,4 milhões de turistas, dos cerca 21 milhões que passaram por Portugal.

Eduardo Garcia e Costa esteve presente na XIII Conferência Anual do Turismo da Ordem dos Economistas da Madeira, que se realizou esta sexta-feira no Centro de Congressos da Madeira.

O CEO da KW Portugal frisou que é importante perceber que fenómenos é que estão a acontecer no turismo, dado que estes também estão intrinsecamente relacionados com as novas dinâmicas no mercado imobiliário, nomeadamente o crescimento do turismo residencial, que têm como consequência o aumento de preços no mercado imobiliário.

Sobre as novas dinâmicas no mercado imobiliário, Eduardo Garcia e Costa realça o papel da tecnologia, que está “a reescrever as regras, a reinventar profissões e a reimaginar os negócios”, e que por isso, é necessário investir nesta vertente, pois “as regras do jogo estão a mudar”.

Recomendadas

Que fatores deve considerar se contratar um seguro contra sismos

As seguradoras para estabelecerem o valor concreto do contrato calculam os dados através da utilização de uma tabela que classifica cada concelho do país e regiões e que as organiza por cinco escalões. Perante um risco elevado, muitas seguradoras recusam até mesmo efetuar um contrato deste calibre, pois apresentam fortes indícios de perda financeira.

Orçamento Suplementar da Madeira prevê mais 296 milhões de despesa

A previsão para as despesas correntes é de 1,4 mil milhões e de 609 milhões de euros para as despesas de capital.

Orçamento Suplementar da Madeira prevê mais 296 milhões de euros de receita

A proposta de Orçamento Suplementar, em termos de receitas, sobe de 1,7 mil milhões de euros para os dois mil milhões de euros, quando comparado com o Orçamento Regional.
Comentários