Ouro: o ativo com a melhor performance dos últimos 14 anos, diz Schroders

Análise publicada pela Schroders explica que o ouro teve um retorno anual de 8,3%. Mil euros investidos em 2005 neste ativo valem agora 2.925 dólares.

O ouro foi o ativo com a melhor performance dos últimos 14 anos, afirmando-se como um ativo seguro numa altura de incerteza. Num artigo da Schroders, o investment writer David Brett explica que o forte desempenho do ouro é ainda “mais notável” quando as commodities foram consideradas o ativo com pior desempenho nos últimos 14 anos.

“Em termos reais, 1.000 dólares investidos em ouro em 2005 valem agora 2.925 dólares- um retorno anual de 8,3%. 1.000 dólares investidos em commodities valem agora 630 dólares – representando uma perda anual de 2,3%”, refere.

O analista destaca, no entanto, que a maior valorização foi obtida no início deste período, antes da incerteza em torno da crise tomasse conta dos mercados.

“O forte desempenho do ouro é ainda mais notável quando as commodities foram consideradas o ativo com pior desempenho nos últimos 14 anos”, acrescenta.

 

Fonte: Schroders

O analista realça ainda que o ouro é descrito como o último diversificador porque tende a não ser correlacionado com o movimento de outros ativos. “Em particular, é considerado como um ativo a ser mantido durante os períodos de incerteza. Em 2011, os mercados acionistas perderam 5% durante a incerteza da crise da dívida europeia. Mas os investidores que detinham algum dinheiro em ouro tiveram as perdas reduzidas graças a um retorno de 11% para esse ativo”, refere.

Ler mais
Recomendadas

Bolsa nacional acompanha Europa, dominada pelo tema Brexit

Em Lisboa, há quinze empresas cotadas a negociar em alta, uma em baixa e duas sem variação.

Brexit, uma história interminável

O mercado está agora numa fase de algum risco acrescido, que a época de resultados não tem conseguido amenizar, até porque as empresas não fazem milagres e o ambiente económico é hoje bem mais desafiante do que há um ano

Topo da agenda: tudo o que não pode perder na economia e nos mercados esta semana

A reunião do BCE esta quinta-feira será a última do mandato de Mario Draghi, numa semana na qual a incerteza sobre o Brexit irá continuar. A época de resultados chega ao PSI 20, com a Galp e a Jerónimo Martins a divulgarem números do terceiro trimestre.
Comentários