Página do MAI no Twitter destaca subida do PS nas intenções de voto “depois de Pedrógão Grande e Tancos”

“PS sobe e Costa desce nas intenções de voto depois de Pedrógão Grande e Tancos,” lê-se na conta oficial do Ministério da Administração Interna na rede social Twitter. “Propaganda partidária pura e dura,” critica Miguel Morgado, deputado do PSD.

Cristina Bernardo/Jornal Econímico

O Ministério da Administração Interna (MAI) divulgou uma notícia na rede social Twitter com o seguinte título: “PS sobe e Costa desce nas intenções de voto depois de Pedrógão Grande e Tancos.” Miguel Morgado, deputado do PSD, considera que se trata de “propaganda partidária pura e dura.”

“Isto é da conta oficial de Twitter do MAI. Paga pelos contribuintes e estendendo a doutrina socialista de que o PS é o Estado e o Estado é do PS. Em circunstância normais, o uso destas contas para efeitos de propaganda partidária pura e dura, como está a suceder desde que este Governo entrou em funções, já seria suficiente para fustigar a cultura democrática desta gente,” escreve Morgado na rede social Facebook.

“Mas reparem que esta é a conta do MAI com uma referência direta à tragédia de Pedrogão Grande. Não há margem para equívocos. Depois dos falsos abraços, poses chorosas para as câmaras, encenações várias, fica a certeza de que esta malta só quer saber de sondagens e de manipulação da opinião pública,” conclui.

Entretanto a publicação em causa foi apagada da página do MAI no Twitter.

Recomendadas

Presidente do Ifo critica introdução de um imposto para o setor digital na UE

Segundo disse a Fuest nesta quinta-feira em Munique, na apresentação de um estudo realizado para a Câmara de Comércio e Indústria de Munique e Alta Baviera, “os EUA e os outros países de origem das empresas digitais afetadas verão esse imposto como uma tarifa. Isso só intensificará a guerra comercial com os EUA ”.

Basílio Horta é o político mais rico em funções, com um património superior a 11 milhões de euros

Existem pelo menos 11 políticos em Portugal cujo património global é superior a um milhão de euros. Os números são revelados na edição semanal desta quinta-feira, da revista “Sábado”, através da documentação consultada no Tribunal Constitucional, em Lisboa.

Governo invoca “recato” sobre dados da zona franca da Madeira

António Mendonça Mendes, secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, opta por ficar em silêncio enquanto dura a investigação, não dando explicações à deputada do Bloco de Esquerda Mariana Mortágua sobre o controlo dos postos de trabalho.
Comentários