Pandemia e refugiados no centro do discurso do Estado da União Europeia

A questão dos refugiados, que se cruza com a da política externa europeia, também será central na intervenção da presidente da Comissão, bem como a transição digital e verde, com o pacote de medidas climáticas em pano de fundo.

Olivier Hoslet / EPA

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, profere hoje, no Parlamento Europeu (PE), o discurso do Estado da União Europeia (UE) e as prioridades para 2022, onde os temas dos refugiados e da pandemia não faltarão.

Com a pandemia da covid-19 a dominar ainda a agenda, o segundo discurso anual sobre o Estado da UE de Von der Leyen deverá abordar a recuperação económica da UE, apoiada nas transferências de fundos de recuperação para os Estados-membros, no âmbito do instrumento temporário ‘NextGenerationEU’ para combater as consequências económicas da pandemia da covid-19.

A questão dos refugiados, que se cruza com a da política externa europeia, também será central na intervenção da presidente da Comissão, bem como a transição digital e verde, com o pacote de medidas climáticas em pano de fundo.

O primeiro discurso do Estado da União foi proferido pelo então presidente da Comissão José Manuel Durão Barroso em 07 de setembro de 2010, uma prática que foi seguida pelo seu sucessor, Jean-Claude Juncker, e pela atual chefe do executivo comunitário.

Ursula Von der Leyen, que tomou posse em 01 de dezembro de 2019, fez a sua primeira intervenção deste género em 16 de setembro de 2020.

Recomendadas

Navalny nomeado para prémio dos direitos humanos do Parlamento Europeu

“É vital que nós, no Parlamento Europeu, afirmemos o nosso apoio implacável a Navalny e enfatizemos que o seu bem-estar é responsabilidade de Putin”, disse Peter van Dalen, legislador holandês de centro-direita da União Europeia sobre a nomeação do opositor do Kremlin que continua preso na Rússia.

“A Arte da Guerra”. “Acordo Indo-Pacífico? Estamos num tempo de desconfiança político-militar”

A parceria estratégica anunciada pelos EUA, Austrália e Reino Unido, criada para combater a China, foi um dos temas em análise no programa “A Arte da Guerra”, da plataforma multimédia JE TV, que conta com as reflexões do embaixador Francisco Seixas da Costa.

Alemanha: SPD avança com proposta de coligação para Verdes e liberais

Numa altura em que os social-democratas continuam a liderar a contagem dos votos, começa a desenhar-se o futuro dos germânicos. Entretanto, as ondas de choque das eleições mais atípicas de sempre vão-se fazendo sentir em todo o lado.
Comentários