Parlamento condena criação do museu Salazar com abstenção do PSD e CDS

O parlamento condenou hoje a criação de um museu dedicado a Salazar em Santa Comba Dão, terra natal do ditador, Viseu, aprovando um voto do PCP por considerar ser uma “afronta à democracia”.

Na hora da votação, PSD e CDS abstiveram-se, mas a maioria de esquerda – PS, BE, PCP e PEV – aprovou o voto apresentado pelos comunistas à comissão permanente da Assembleia da República, órgão que substitui o plenário do parlamento durante as férias.

PSD, CDS e PS anunciaram declarações de voto sobre esta matéria que tem causado polémica nas últimas semanas

Segundo texto da bancada comunista, aprovado pelos deputados, a criação de “um ‘museu’ dedicado à memória do ditador Oliveira Salazar em Santa Comba Dão” é “uma afronta à democracia, aos valores democráticos” e uma “ofensa à memória das vítimas da ditadura”.

Através deste voto, o parlamento apela aos promotores da criação do museu para que “reconsiderem a sua posição” e a todas as “entidades, públicas e privadas, para que não apoiem, direta ou indiretamente, essa iniciativa”.

Esta posição do parlamento surge após a Câmara Municipal de Santa Comba Dão, distrito de Viseu, ter anunciado a intenção do município criar um Centro Interpretativo do Estado Novo, em parceria com outras entidades regionais e incluído numa rede ligada à História e Memória Política.

Relacionadas

Petição contra a criação do museu Salazar já tem mais de 14 mil assinaturas

Antigos presos políticos já escreveram ao primeiro-ministro a expressarem o seu “veemente repúdio” pela criação de Museu Salazar. Além da petição contra a criação do museu, existe outra petição a defender a criação do mesmo.

Antigos presos políticos expressam “veemente repúdio” pela criação de Museu Salazar

Os ex-presos políticos querem impedir a construção do museu, que dizem que mais do que esclarecer a população sobre o que foi o regime fascista, servirá de “centro de romagem para os saudosistas do regime”.

Museu Salazar, sim

A investigação histórica deve servir para gerar debate, em que cada um tem a oportunidade de ser crítico dos acontecimentos. Devemos ter sempre a oportunidade de questionar valores.
Recomendadas
marcelo_rebelo_sousa

Marcelo devolve nova Lei do Mar ao parlamento para clarificação

O Presidente da República devolveu hoje à Assembleia da República a nova Lei do Mar para que o parlamento clarifique pontos específicos do diploma, assinalando que estão ressalvadas a soberania do Estado e as normas constitucionais. Em nota no sítio da Internet da Presidência da República, lê-se que Marcelo Rebelo de Sousa “devolveu, sem promulgação […]

Marcelo promulga alterações à Lei de Enquadramento Orçamental e 16 outros diplomas

A Assembleia da República aprovou, com votos favoráveis do PS e abstenção do PSD, o texto que consagra alterações à Lei de Enquadramento Orçamental, incluindo a possível solicitação à Unidade Técnica de Apoio Orçamental análise sobre alterações ao Orçamento do Estado.

Marcelo veta fim dos debates regulares sobre Europa

Presidente da República promulgou 17 diplomas da Assembleia da República mas devolveu dois aos deputados.
Comentários