Pedro de Almeida é o novo Administrador Executivo da SIVA

Pedro de Almeida acaba de assumir o cargo de Administrador Executivo da SIVA, empresa responsável pela importação e comercialização dos modelos do Grupo VW em Portugal. O novo responsável desempenhará o cargo no quadriénio 2017-2020.

No âmbito do novo Conselho de Administração da SIVA – Sociedade Importadora de Veículos Automóveis – para o quadriénio 2017-2020, Pedro de Almeida acaba de assumir as funções de Administrador Executivo.

Pedro de Almeida, 53 anos, é licenciado em Engenharia Mecânica pelo Instituto Superior Técnico e Mestre em Administração e Marketing de Empresas pela Universidade Católica de Lisboa. Além da sua formação académica, possui uma vasta experiência em cargos de liderança a nível nacional e internacional, tendo o seu percurso no Grupo SAG começado em 2002 como Diretor Executivo da Multirent. De 2010 a 2016, foi CEO da Unidas, no Brasil, tendo passado a Presidente do Conselho de Administração em janeiro de 2017. É ainda membro do Conselho de Administração SAG GEST – Soluções Automóvel Globais SGPS S.A, desde 2006.

No seu percurso profissional passou também pelo Departamento de Vendas da Ford Lusitana, entre 1987 e 1992. No ano seguinte liderou o projeto “Viaturas Usadas” do Grupo Mocar. Entre 1994 e 1996 foi Diretor Comercial da Honda Automóvel, tendo assumido depois, e até 1999, a Direção de Marketing da Companhia Europeia de Seguros. De 1999 a 2000, foi Diretor Executivo da Sofinloc, cargo que ocupou também em 2001 no Banco Esfinge, em Madrid.

Recomendadas

Representantes dos Trabalhadores dos CTT querem mais proteção no trabalho

Os representantes dos trabalhadores dos CTT para a Segurança e Saúde no Trabalho reivindicaram hoje condições de proteção dos trabalhadores e adequação dos horários à situação em que estão a cumprir as tarefas em plena pandemia da covid-19.

Jornal Económico adopta semana de trabalho de quatro dias para enfrentar crise causada pela pandemia

Decisão permite assegurar manutenção de todos os postos de trabalho e garantir a qualidade editorial do jornal enquanto durar a crise da Covid-19, que já terá levado a uma queda de cerca de 50% nas receitas publicitárias da imprensa.

CMVM “continuará a acompanhar” decisão sobre arresto do capital da NOS

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) considera que foi “prestada a informação necessária” sobre a decisão de arresto preventivo de 26,075% do capital da NOS e “continuará a acompanhar” os desenvolvimentos do processo.
Comentários