Jamie Oliver “pôs as mãos na massa”. Nova pizzaria em Lisboa custou quase 400 mil euros

Depois da falência dos restaurantes da cadeia Jamie’s Italian no Reino Unido, o conceituado ‘chef’ estreia esta quarta-feira o segundo restaurante em Lisboa, num investimento que ficou próximo dos 400 mil euros, e com um objetivo claro: fazer a melhor pizza da cidade.

Jamie Oliver's Pizzeria

O descalabro financeiro que assolou o império de Jamie Oliver no Reino Unido não abalou a estratégia que o conceituado chef britânico tem para a Lisboa, onde inaugurou esta quarta-feira a pizzaria Jamie Oliver’s Pizzeria.

Em maio, a maior parte dos restaurantes que pertenciam à cadeia Jamie’s Italian entraram em falência, colocando em risco 1.300 empregos. Na altura, o célebre chef recorreu ao Twitter para demonstrar o seu desalento, mostrando-se “arrasado com a falência” dos restaurantes em terras de sua majestade.

O investimento do Jamie Oliver’s Pizzeria, com 115 m2 e capacidade para 66 pessoas, no Chiado, ficou próximo dos 400 mil euros, revelou ao Jornal Económico, Helena Farinha, responsável de marketing e comunicação do restaurante que faz pizzas estendidas à mão, como dita a tradição.

Helena Farinha salientou que a operação na capital portuguesa, uma cidade “encantadora” para Jamie Oliver, é “autónoma” da operação do Reino Unido. Em Lisboa, “o percurso é mais positivo e de crescimento”, disse.

O estreante Jamie Oliver’s Pizzeria tornar-se assim no segundo restaurante do cozinheiro na capital nacional, depois de o Jamie’s Italian, no Príncipe Real, ter aberto as portas há sensivelmente 18 meses.

O novo restaurante “está alinhado com a operação do Jamie’s Italian”, explicou Helena Farinha, inserindo-se numa estratégia de “consolidação” da operação em Portugal e que, por enquanto, não passa pela expansão para outras cidades do país.

A responsável de marketing pela pizzaria revelou ainda que “Jamie Oliver pôs literalmente as mãos na massa” neste projeto que quer fazer “a melhor pizza da cidade” – um desafio para o qual Helena Farinha “tem as melhores expectativas”. “Queremos agradar sobretudo o público de Lisboa”, frisou.

No dia da inauguração, trabalham doze pessoas no Jamie Oliver’s Pizzeria, entre a copa e a cozinha.

As pizzas, a imagem de marca do restaurante, vão dos 9,25 euros até aos 15,75 euros, mas há mais opções como lasanhas, saladas e outros acompanhamentos.

O Jamie Oliver’s Pizzeria estará aberto entre o meio-dia e as 23 horas entre domingo e quinta-feira, encerrando à meia-noite às sextas e aos sábados.

Ler mais
Relacionadas

Jamie Oliver vai abrir segundo restaurante de pizzas em Lisboa

O primeiro espaço de Oliver na capital portuguesa foi o “Jamie’s Italian”, inaugurado no Príncipe Real há quase dois anos. Meses depois do pedido de insolvência da sua cadeia de restaurantes no Reino Unido, o chef britânico prepara-se para abrir um segundo estabelecimento em Lisboa.

Jamie’s Italian em Lisboa foge ao cenário de insolvência e permanece aberto

A gerência do restaurante do chef britânico Jaime Oliver, situado na Praça do Príncipe Real, garante que o espaço não será afetado pelo processo de insolvência da cadeia de restaurantes.

“Estou arrasado”. Falência dos restaurantes de Jamie Oliver põe em risco 1.300 empregos

A maior parte dos estabelecimentos afetados pertence à cadeia Jamie’s Italian, lançada em 2008. Segundo a BBC, estão em causa 25 restaurantes do referido cozinheiro.
Recomendadas

Governo de Macau quer concessionárias dos casinos com mais receitas não jogo

Em 2014, apontou o responsável, as receitas do jogo representaram 93,4% do total das receitas das concessionárias do jogo em Macau, ou seja, a atividade não jogo há cinco anos foi de 6,6%.

Woody Allen chega a acordo com Amazon Studios e retira queixa que pedia 68 milhões de dólares

Realizador acusava Amazon Studios de romper o contrato que tinham para produção e distribuição de filmes. A ruptura surgiu após filha adoptiva reiterar acusações de pedofilia.

Portugal entre os países com melhor nível de inglês no mundo, muito acima de França e Espanha

Na escala europeia, Portugal ocupa a 10.º posição no ranking do EF sobre os níveis de proficiência em inglês. De acordo com o estudo, que avalia 100 países, este é um novo máximo para os portugueses.
Comentários