Planetiers quer fazer de Portugal um país mais sustentável

Esta é uma plataforma que agrega, promove e vende produtos e soluções sustentáveis para a vida do dia-a-dia.

A Planetiers tem como foco a utilização de meios interativos e inovadores para se aproximar dos consumidores, sejam eles particulares, empresas, cidades ou universidades. Sérgio Ribeiro, CEO e cofundador da plataforma, destaca o apoio do professor Mohan Munasinghe e das Nações Unidas como parceiros da área da comunicação e informação. Aliás, este físico do Sri Lanka foi o primeiro convidado do ciclo de encontros do Jornal Económico, do Grupo Bel e da Planetiers, que decorreu ontem na forma de um pequeno-almoço, na “Sala Belém” do Hotel Pestana Palace, em Lisboa.

“A Planetiers nasce assim como um mercado online tendo num só sítio [o digital] todos os produtos que me permitem ser mais sustentável. A partir daí percebemos que não é só o consumidor particular que precisa deste apoio. São também as empresas e a liderança”, disse o responsável ao Jornal Económico.

Sérgio Ribeiro acredita que as atuais gerações estão a ganhar cada vez mais consciência dos problemas ambientais. “As pessoas percebem que, se não mudamos, não são só os nossos bisnetos ou trisnetos que vão acarretar com estas consequências”, acrescenta.

O facto da Planetiers ter começado como um ‘marketplace’ online de produtos sustentáveis tem chamado a atenção de particulares e de empresas. “O BNP Paribas, a EDP, e outras pequenas e médias empresas já começaram a contactar-nos”, conclui.

Relacionadas

Prémio Nobel Mohan Munasinghe diz que energia nuclear não deve ser excluída das opções

Na conferência “O Mundo depois das Alterações Climáticas”, o especialista em alterações climáticas defendeu a necessidade de “manter todas as opções em aberto”. “O grande inimigo é a insustentabilidade”, referiu o professor do Sri Lanka.

Mohan Munasinghe: Nobel da Paz diz que Portugal pode ser exemplo de sustentabilidade

“Portugal é um país pequeno, mas são exactamente os países de menor e de média dimensão que podem contribuir mais para o progresso sustentável, dando exemplo aos países de maior de dimensão”, como os EUA ou a China, disse Mohan Munasinghe, prémio Nobel da Paz em 2007.

Mohan Munasinghe: “Sociedade civil e privados têm de trabalhar com os governos, não contra eles”

O vencedor do Prémio Nobel da Paz em 2007 o primeiro convidado do ciclo de encontros do Jornal Económico, do Grupo Bel e da Planetiers, que decorre na forma de um pequeno-almoço, na “Sala Belém” do Hotel Pestana Palace, em Lisboa.
Recomendadas

‘Portugal Inteiro’: descentralização continua a ser um imperativo de desenvolvimento

Silva Peneda, presidente do Conselho Geral da UTAD, e Rui Santos, presidente da Câmara de Vila Real, convergem na necessidade de o país largar as amarras das áreas metropolitanas.

Digitalização permite aproximar interior de “novos investimentos”, diz vice-presidente da IP Bragança

O que faz falta é que o interior afirme as suas qualidades: melhor nível de vida, mais tempo, menos tensão. As autoestradas digitais tornam a geografia um mero pormenor.

Inovação é a forma de manter população no interior

A aposta na inovação é um dos factores fundamentais para a criação de condições para a fixação de talento no interior. O tema ‘Como fomentar a inovação no interior?’ foi debatido no ciclo de conferências ‘Portugal Inteiro’, resultado da parceria entre a Altice e o Jornal Económico.
Comentários