Planetiers quer fazer de Portugal um país mais sustentável

Esta é uma plataforma que agrega, promove e vende produtos e soluções sustentáveis para a vida do dia-a-dia.

A Planetiers tem como foco a utilização de meios interativos e inovadores para se aproximar dos consumidores, sejam eles particulares, empresas, cidades ou universidades. Sérgio Ribeiro, CEO e cofundador da plataforma, destaca o apoio do professor Mohan Munasinghe e das Nações Unidas como parceiros da área da comunicação e informação. Aliás, este físico do Sri Lanka foi o primeiro convidado do ciclo de encontros do Jornal Económico, do Grupo Bel e da Planetiers, que decorreu ontem na forma de um pequeno-almoço, na “Sala Belém” do Hotel Pestana Palace, em Lisboa.

“A Planetiers nasce assim como um mercado online tendo num só sítio [o digital] todos os produtos que me permitem ser mais sustentável. A partir daí percebemos que não é só o consumidor particular que precisa deste apoio. São também as empresas e a liderança”, disse o responsável ao Jornal Económico.

Sérgio Ribeiro acredita que as atuais gerações estão a ganhar cada vez mais consciência dos problemas ambientais. “As pessoas percebem que, se não mudamos, não são só os nossos bisnetos ou trisnetos que vão acarretar com estas consequências”, acrescenta.

O facto da Planetiers ter começado como um ‘marketplace’ online de produtos sustentáveis tem chamado a atenção de particulares e de empresas. “O BNP Paribas, a EDP, e outras pequenas e médias empresas já começaram a contactar-nos”, conclui.

Relacionadas

Prémio Nobel Mohan Munasinghe diz que energia nuclear não deve ser excluída das opções

Na conferência “O Mundo depois das Alterações Climáticas”, o especialista em alterações climáticas defendeu a necessidade de “manter todas as opções em aberto”. “O grande inimigo é a insustentabilidade”, referiu o professor do Sri Lanka.

Mohan Munasinghe: Nobel da Paz diz que Portugal pode ser exemplo de sustentabilidade

“Portugal é um país pequeno, mas são exactamente os países de menor e de média dimensão que podem contribuir mais para o progresso sustentável, dando exemplo aos países de maior de dimensão”, como os EUA ou a China, disse Mohan Munasinghe, prémio Nobel da Paz em 2007.

Mohan Munasinghe: “Sociedade civil e privados têm de trabalhar com os governos, não contra eles”

O vencedor do Prémio Nobel da Paz em 2007 o primeiro convidado do ciclo de encontros do Jornal Económico, do Grupo Bel e da Planetiers, que decorre na forma de um pequeno-almoço, na “Sala Belém” do Hotel Pestana Palace, em Lisboa.
Recomendadas
joão_barros_pagaqui_30_3

Pagaqui vai permitir que clientes paguem o café com bitcoins

“O contrato está assinado e vai ser operacionalizado durante o mês de janeiro”, afirmou João Barros, CEO da empresa portuguesa de pagamentos, no ciclo de conversas “30’ a 3”, promovido pelo Montepio Crédito e pelo Jornal Económico.
pedro_gouveia_alves_montepio_30_3

Presidente do Montepio Crédito diz que maior desafio das fintechs surge dos meios de pagamento

“Não será muito fácil a uma multinacional fintech em Portugal operar soluções de crédito para consumidores, uma vez que tem de preencher um conjunto de requisitos regulamentares que, do ponto de vista de desenvolvimento e análise do risco, são pesados”, defende Pedro Gouveia Alves.
30_3_pedro_gouveia_alves_joão_barros_andré_cabrita_mendes

Quais são os desafios das fintechs no contexto do mercado português? Assista ao “30’ a 3” com João Barros

Esta quarta-feira, entre as 18h30 e as 19h00, realiza-se a quinta de seis conversas mensais promovidas pelo Jornal Económico e pelo Montepio Crédito, num ciclo que visa promover o debate e o esclarecimento público sobre os temas mais decisivos para o futuro do país.
Comentários