PremiumPlano quinquenal chinês entreabre porta à União Europeia

China quer deixar de estar nas mãos da importação de tecnologia, mas considera que o comércio mundial é um bem que não deve ser minguado. É a vingança de Xi Jinping sobre Donald Trump.

Inovação e autossuficiência tecnológica – um jargão comum para os planos anuais de qualquer empresa industrial ocidental compartimentada entre duas assembleias gerais de acionistas, mas levemente bizarro numa organização que chegou a ter no horizonte abrangências como a Revolução Cultural ou o Grande Salto em Frente. Inovação e autossuficiência tecnológica são o jargão pós-capitalista que o Partido Comunista da China (PCC) elegeu para dar a conhecer os fios condutores do 14.º Plano Quinquenal (2021-2025). Desde logo, diametralmente diferente – num certo sentido é o oposto – do 13.º, no qual o PCC prodigalizava “as tarefas da reconstrução da defesa nacional e do exército até o ano de 2020”, como se lia na altura.

O Plano e a América
Ora, o comparativo indica que o 14.º Plano é uma espécie de regresso à paz, passada que parece estar a tentação belicista (ou talvez ela tenha sido cumprida e por isso já não seja uma preocupação). Mas não: é apenas mudar os azimutes da guerra para o campo de batalha onde a violência tem agora lugar: a tecnologia. É impossível dissociar a decisão do PCC – partido liderado por inerência (ao contrário) pelo presidente chinês Xi Jinping – em fazer enveredar o país pela autossuficiência tecnológica da guerrilha mantida ao longo dos últimos quatro anos entre Pequim e Washington a propósito do 5G.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumSporting: Como o leão pode evitar ser o cisne negro

Apenas cinco títulos de campeão nacional em 41 anos tornaram improvável que o Sporting CP seja considerado um sério candidato ao título. No início da atual temporada, as casas de apostas davam 3% de probabilidade dos ‘leões’ serem campeões, cenário que não mudou mesmo após a liderança do Sporting CP. Como se justificam os jejuns dos “verde e brancos”? De que forma pode o Sporting CP ser campeão com mais cadência e assim garantir a entrada na Liga dos Campeões?

PremiumMiguel Stillwell: “A EDP está muito bem posicionada para a década elétrica”

O frio polar nos EUA arrefeceu as contas da Renováveis, mas a espanhola Viesgo e a produção hídrica permitiram à EDP subir em 6% o lucro recorrente para 159 milhões de euros no primeiro trimestre.

PremiumTrabalhadores da AT temem novas estirpes e exigem testagem sistemática

Cerca de um milhar de trabalhadores nas alfândegas temem contágios com abertura de fronteiras ao turismo. Associação profissional reivindica testagem sistemática para trabalhadores da AT em contactos de risco.
Comentários