Polémica em França: Escolas vão substituir “pai” e “mãe” por “responsável 1” e “responsável 2”

Os defensores da mudança dizem que vai impedir a discriminação contra pais do mesmo sexo, mas os críticos argumentam que esta nova fórmula “desumaniza” a paternidade.

As escolas francesas estão prestes a substituir as palavras “mãe” e “pai” por “parent 1” e “parent 2” segundo a legislação aprovada no início desta semana, explica o jornal ”Liberation”.  O termo pode ser traduzido como “pai” ou “responsável” e os termos neutros substituirão os tradicionais na documentação escolar, prevê uma nova legislação.

“Esta alteração visa enraizar a diversidade da família das crianças na forma como são apresentadas na escola”, enfatizou Valérie Petit, deputada do partido REM, o mesmo do presidente Emmanuel Macron. De acordo com Petit, os formulários administrativos atuais não aceitam famílias do mesmo sexo. “Temos famílias que não querem estar presas a modelos sociais e familiares bastante antiquados. Para nós, esta mudança é uma medida da igualdade social, que deve ancorar a diversidade da família na lei”, disse esta deputada.

Os defensores da mudança argumentam que esta medida vai impedir a discriminação contra pais do mesmo sexo, mas os críticos argumentam que isso “desumaniza” a paternidade, é “feio” e pode levar a discussões sobre quem assume o papel de ”responsável 1″ e ”responsável 2”.

Legisladores conservadores condenaram a legislação, lembrando que a maioria das famílias continua a ser constituída por um pai e uma mãe.

“Quando ouço as pessoas dizerem que isso é um modelo antiquado, gostaria de lembrar que hoje entre os contratos  matrimoniais celebrados, cerca de 95% são homem-mulher”, enfatizou o deputado conservador Xavier Breton.

Os conservadores também defenderam que a nova redação irá dissolver os conceitos básicos da família.

 

Recomendadas

COP26: Arábia Saudita, Japão e Austrália pressionam ONU para alterar relatório climático

Muitos países e empresas defendem que o mundo não precisa de reduzir o uso de combustíveis fósseis a níveis recomendados pelo relatório. Esta redução do uso de combustíveis afetará os países mais dependentes da produção e exportação dos mesmos.

‘Truth’. Donald Trump prepara-se para lançar a sua própria rede social (com áudio)

A rede social, com lançamento em versão beta previsto para o mês de novembro, tem o lançamento da versão final previsto para o primeiro trimestre de 2022. É a primeira das três etapas nos planos da empresa, seguida por um serviço de vídeo streaming por assinatura chamado TMTG + que transmitirá conteúdos de entretenimento, notícias e podcasts.

Pandemia vai continuar em 2022, avisa OMS (com áudio)

A ideia da Covax seria que todos os países do mundo adquirissem as suas vacinas através do programa mas os países do G7, e também a União Europeia, começaram a adquirir vacinas diretamente às farmacêuticas.
Comentários