Portugal concede moratória a Cabo Verde e a São Tomé e Príncipe sobre empréstimos diretos

A adoção desta medida de suspensão do pagamento de capital e juros vai determinar uma negociação, até setembro, de acordos de moratória com estes dois países africanos de língua oficial portuguesa, e o estabelecimento de novo plano e condições de empréstimos, refere o Governo.

Augusto Santos Silva | Cristina Bernardo

O Governo português concedeu uma moratória aos pagamentos vincendos, até 31 de dezembro de 2020, relativos aos empréstimos diretos concedidos à República de Cabo Verde e à República de São Tomé e Príncipe, na sequência dos pedidos apresentados por estes países, diz o Governo num comunicado conjunto do Ministério das Finanças e do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

“A adoção desta medida de suspensão do pagamento de capital e juros vai determinar uma negociação, até setembro próximo, de acordos de moratória com estes dois países africanos de língua oficial portuguesa, e o estabelecimento de novo plano e condições de empréstimos”, explica o Governo.

Trata-se de uma “autorização extraordinária do Governo português” e “integra o quadro de medidas de mitigação dos impactos económicos, sociais e sanitários provocados pela pandemia da Covid-19, e responde a repto lançado, pelo Clube de Paris e pelo G20, a todos os credores bilaterais oficiais e privados, para uma mobilização mundial no apoio aos países menos desenvolvidos, através da “Iniciativa de suspensão do serviço de dívida””, conclui o Executivo.

Recomendadas

Presidente do Instituto Camões diz que 2020 foi marco da cooperação portuguesa em Cabo Verde

O presidente do instituto Camões, João Ribeiro de Almeida, afirmou hoje que 2020 foi “muito importante para a cooperação portuguesa em Cabo Verde”, com 27 projetos de apoio lançados e em curso, no valor de 2,3 milhões de euros. Segundo o responsável, que falava à Lusa à margem da inauguração do centro de hemodiálise do […]

Cabo Verde: dez mil trabalhadores do turismo deverão receber vacina na primeira fase

Olavo Correia, também titular da pasta das Finanças, fez essas declarações durante um encontro com os empresários locais, de diferentes áreas de atuação, micro, média e pequenas empresas, num dos hotéis da cidade turística de Santa Maria.
Comentários