Portugal consegue abrir mercado do Panamá a peras e maçãs

O Ministério da Agricultura adianta ainda que está a trabalhar de forma intensa na abertura de 56 mercados, para viabilização da exportação de 252 produtos, sendo 201 da área animal e 51 da área vegetal.

A partir do passado dia 20 de novembro, os produtores nacionais de peras e maçãs já podem exportar para o Panamá, um mercado com um potencial de mais de quatro milhões de consumidores.

“As empresas interessadas deverão contactar as Direções de Serviços de Alimentação e Veterinária da sua região (DSAVR) ou os serviços competentes das Regiões Autónomas (RA), para conhecerem os requisitos necessários ao início da exportação”, explica um comunicado do Miistério da Agricultura.

O mesmo documento adianta que “os produtores de maçãs e peras juntam-se agora aos operadores de produtos transformados à base de carne e de produtos lácteos que, desde 2017, podem exportar para este país”.

O Governo tem neste momento 51 mercados abertos, correspondendo a 199 produtos (153 de origem animal e 46 de origem vegetal). Recorde-se que, durante este ano, já foram abertos para os produtores de frutas portuguesas os mercados da Índia (maçã e pera), da Costa do Marfim (maçã e pera), do México (pera) e de El Salvador (maçã).

Para o Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, “este passo é resultado do fortíssimo investimento na abertura de mercados e na internacionalização por parte deste Governo”.

Segundo o referido comunicado, “este empenho do Governo na abertura de mercados está a ter expressão no aumento das exportações de produtos agroalimentares que, nos primeiros nove meses do corrente ano, registaram uma taxa de crescimento de 5,4%, relativamente ao período homólogo de 2017”.

O Ministério da Agricultura adianta ainda que “está a trabalhar de forma intensa na abertura de 56 mercados, para viabilização da exportação de 252 produtos, sendo 201 da área animal e 51 da área vegetal”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumHerdade do Rio Frio tem oito candidatos e ofertas vão até 40 milhões de euros

Seis portugueses e dois estrangeiros apresentaram propostas à compra de uma das maiores herdades do país. Há oferta que rondam o valor da avaliação, os 40 milhões de euros.

PremiumProdutores de maçã de Alcobaça exigem mini Alqueva no Oeste

O setor já atinge 40 milhões de euros de volume de negócios por ano. Cerca de um quarto deste total destina-se aos mercados de exportação.

Vamos falar de desperdício alimentar?

Se não lhe ocorrer nada, procure na internet. Vai encontrar numerosas ideias, sugestões e dicas para começar a poupar e usar o dinheiro que agora gasta em alimentos que deita para o lixo, para passar um fim de semana em família. Pense nisso!
Comentários