Portugal disponível para receber 30 migrantes do “Aquarius”

“Portugal, Espanha e França articularam-se e, tal como já tinham feito em casos anteriores, mostraram uma disponibilidade comum para acolhimento e Malta autorizou a atracagem do navio. Haverá uma operação semelhante à que foi feita há um mês com o Lifeline”, explicou Eduardo Cabrita.

Cristina Bernardo

Portugal está disponível para acolher 30 dos 244 migrantes que se encontram no navio humanitário “Aquarius” e em outras pequenas embarcações que estão a atracar em Malta, disse esta terça-feira à Lusa o ministro da Administração Interna.

“Portugal, Espanha e França articularam-se e, tal como já tinham feito em casos anteriores, mostraram uma disponibilidade comum para acolhimento e Malta autorizou a atracagem do navio. Haverá uma operação semelhante à que foi feita há um mês com o Lifeline”, explicou Eduardo Cabrita.

A decisão foi conjugada entre os Governos dos três países e comunicada à Comissão Europeia, mas há outros países que ainda estão a ponderar participar na ajuda a estes migrantes.

“Entendemos que deve haver uma posição estável de nível europeu envolvendo todos. Não podemos andar aqui de solução ‘ad hoc’ em solução ‘ad hoc’ sempre que um navio está à deriva no Mediterrâneo”, acrescentou o ministro, defendendo uma solução europeia integrada para responder ao desafio dos fluxos migratórios.

A maioria (73) dos 141 imigrantes a bordo do “Aquarius” são menores de idade e 70% são naturais da Somália e da Eritreia, mas também há cidadãos do Bangladesh, Camarões, Gana, Costa do Marfim, Nigéria, Marrocos e Egito.

Relacionadas

Portugal recebe menos de 100 pedidos de asilo por dia

“Em 2018, Portugal recebeu menos de 100 pedidos por dia, um ligeiro decréscimo face aos números de 2016 e 2017”, indicou Jamil Addou, entrevistado pela Agência Lusa em La Valetta, onde está sediada a agência europeia de asilo (EASO, na sigla inglesa).
Recomendadas

Presidente da União das Mutualidades nacional assume vice-presidência da União Mundial das Mutualidades

O Movimento Mutualista congrega cerca de uma centena de mutualidades, abrangendo dois milhões e meio de beneficiários, o equivalente a um quarto da população portuguesa. A proteção social, saúde, educação, ação social, turismo e lazer, caixas económicas, secções fúnebres, formação profissional, artes e cultura são áreas em que o Mutualismo atua.

PJ detém português suspeito de colaborar com o Estado Islâmico

O suspeito estava radicado no Reino Unido, de onde prestava apoio a combatentes da organização terrorista conhecida como Daesh.

Médicos enviam pré-aviso de greve para 3 de julho

A Federação Nacional dos Médicos convocou uma paralisação e uma concentração de médicos para esse dia.
Comentários