Portugal é um dos países que mais penaliza casais com filhos e salários médios

Um casal com dois filhos e o salário médio está sujeito a uma carga fiscal sobre o trabalho acima da média da União Europeia. Além de Portugal só a República Checa iguala a mesma carga fiscal relativamente a este factor.

Teodora Cardoso, presidente do Conselho de Finanças Públicas

Portugal encontra-se entre os países europeus com economias de riqueza comparadas à sua, onde um casal com salários médios e filhos está sujeito a mais impostos sobre o trabalho. A notícia é avançada esta quinta-feira pelo “Jornal de Negócios” e é uma das conclusões do Conselho das Finanças Públicas (CFP), que fazem parte do relatório “Riscos Orçamentais e Sustentabilidade das Finanças Públicas”.

O nosso país é a par da República Checa aquele que apresenta a mais elevada carga fiscal sobre o factor do trabalho, “de todos os países considerados na amostra”, indica o relatório. Relativamente a este factor, Portugal tem também uma carga fiscal acima da média da União Europeia.

Um casal que tenha dois filhos e salários médios a carga fiscal pesa 38,7%, acima dos 36,7% da média europeia e a par dos 38,8% da República Checa. Por outro lado, este relatório revela que Portugal se destaca “como o Estado mais competitivo de todos os selecionados quando se consideram as mesmas situações familiares, mas com salários inferiores”.

Esta competitividade faz-se sentir ainda mais em cidadãos solteiros e sem filhos, com um salário 50% abaixo da média europeia, já que em Portugal a carga fiscal sobre o trabalho pesa 28,1%, e na média europeia 32,1%.

Recomendadas

ISEG estima que economia portuguesa cresça até 4,5% em 2021

Os economistas desta facultade de economia anteveem, numa primeira análise, que o crescimento homólogo do PIB português no segundo trimestre se deverá situar entre os 10% a 15%.

Falta de mão de obra limitou crescimento do emprego nos Estados Unidos em abril

As empresas do sector não agrícola contrataram só 266 mil empregados, depois dos 770 mil verificados no mês de março. A taxa de desemprego subiu para os 6,1% em abril, mais 0,1 pontos percentuais do que o registado no mês anterior.

Governo garante que vai recorrer para tribunal para manter migrantes no Zmar (com áudio)

O ministro da Administração Interna disse hoje que o Governo não foi ainda notificado de nenhuma decisão do tribunal. Se for, os advogados governamentais já têm ordens para contestar a providência cautelar e manter os trabalhadores migrantes no complexo que tem uma licença de parque de campismo.
Comentários