Portugal não reconhece vacina da AstraZeneca fabricada na Índia e usada para inocular 5 milhões de britânicos (com áudio)

Portugal está entre os 13 países europeus que ainda não reconhecem o fármaco da AstraZeneca produzido no Serum Institue of India. Espera-se que a sua validação possa chegar já em setembro. Britânicos inoculados com esta dose terão que cumprir quarentena à chegada.

Os turistas britânicos inoculados com a vacina da AstraZeneca produzida na Índia, e que escolheram Portugal como destino para férias, terão que cumprir duas semanas de quarentena em território nacional, avança, esta terça-feira, o “The Telegraph”.

De acordo com a publicação, Portugal está entre os 13 países europeus que não reconhecem as doses da vacina AstraZeneca produzidas no Serum Institue of India, conhecido como Covishield, e que serviram para inocular até cinco milhões de britânicos no âmbito do programa de vacinação contra a Covid-19 do Reino Unido.

Atualmente, o Governo português, juntamente com países como a Itália, República Checa, Polónia ou a Roménia, reconhecem apenas a validade de quatro fármacos contra a Covid-19: a AstraZeneca (produzida no Reino Unido), a Moderna, a Pfizer/BioNTech e a Johnson & Johnson. Embora não hajam indicações de que as vacinas da farmacêutica anglo-sueca produzidas na Índia sejam menos eficazes, o facto de não terem sido autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), à semelhança das restantes, significa que não se qualificam para o Certificado Digital para a Covid-19 atualmente em vigor.

Os Estados-membros são, no entanto, livres para tomar as suas próprias decisões, considerando que a maioria das outras nações da União Europeia reconheceram a vacina indiana, mais recentemente a França e a Croácia.

Segundo o “The Telegraph”, acredita-se que a vacina possa ser reconhecida até setembro, acabando com os problemas para os viajantes britânicos, que, até ao momento, estão apenas isentos de cumprir uma quarentena de 14 dias ao chegar a Portugal se tiverem partido de Inglaterra.

“Vários Estados-membros não finalizaram ainda as suas posições quanto à vacinação com o objetivo de viajar”, cita o jornal as declarações de um porta-voz do executivo comunitário. “Assim que o fizerem, publicaremos uma lista das vacinas correspondentes no site da ReopenEU”, esclareceu.

Relacionadas

Britânicos com vacina deixaram de estar sujeitos a quarentena ao viajar para Portugal (com áudio)

Os britânicos com menos de 18 anos, ou com as vacinas tomadas, deixam de estar sujeitos a quarentena no regresso de viagens a Portugal. Mas ainda há regras a cumprir.

Fim da quarentena aos britânicos vacinados vai salvar o verão? “Nem pensar”, dizem hoteleiros do Algarve (com áudio)

“Tudo leva a crer, que em boa verdade, o verão deste ano possa ser até pior do que o do ano passado”, sublinhou Elidérico Viegas ao JE.

Reino Unido vai permitir entrada de turistas vacinados dos EUA e UE sem estarem sujeitos a quarentena (com áudio)

A nova regra vai aplicar-se ao Reino Unido e as administrações delegadas na Escócia e no País de Gales vão seguir o exemplo.
Recomendadas

Ricardo Baptista Leite: “Um concelho sem segurança e sem saúde não consegue prosperar”

As propostas a nível da saúde e segurança são os pilares da candidatura de Ricardo Baptista Leite à Câmara de Sintra. O médico e representante da coligação “Curar Sintra”, sob liderança do PSD, pretende reforçar o policiamento e a videovigilância no concelho, ao mesmo tempo que promete um médico assistente às mais de 100 mil famílias que não têm acesso a um. “Não é possível criar e fomentar um sentimento de bem-estar sem resolvermos estes problemas”.

Líder do CDS acusa Costa de “deslealdade perante os eleitores”

Em declarações aos jornalistas em Nelas (distrito de Viseu) à margem de uma iniciativa da campanha autárquica, Francisco Rodrigues dos Santos afirmou que “há uma questão ética e moral que deve haver na política, que é em altura de eleições alguém que ocupa a função de primeiro-ministro não deve exacerbar as suas funções e confundi-las com as de secretário-geral do PS”.

Funchal: Coligação Confiança garante construção de 202 novas habitações sociais

O cabeça de lista da Coligação Confiança referiu que gostaria que o Funchal também tivesse acesso às verbas do Plano de Recuperação e Resiliência, destinadas à construção de habitação social.
Comentários