Portugal regista 47.051 casos e 1.668 óbitos por Covid-19

Região de Lisboa e Vale do Tejo regista o número mais elevado de infeções ao dia de hoje, tendo confirmado mais 143 casos em relação aos dados da véspera. O número de casos recuperados em Portugal aumentou para 31.550.

Graça Freitas, diretora-geral da DGS, e António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde | Lusa

Portugal conta com um total de 47.051 casos confirmados da Covid-19, mais 233 face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta terça-feira, 14 de julho. O número de vítimas mortais do novo coronavírus no país aumentou para 1.668, o que corresponde a mais seis mortes nas últimas 24 horas.

O boletim epidemiológico divulgado esta tarde indica que, até à data, foram registados 408.951 casos suspeitos e 1.472 pessoas ainda aguardam os resultados das análises laboratoriais da Covid-19. Atualmente existem 360.428 casos não confirmados após as análises, e 34.641 encontram-se sob vigilância das autoridades de saúde.

A DGS revela que atualmente existem 18.184 casos registados no Norte, 4.297 no Centro, 23.008 em Lisboa e Vale do Tejo, 725 no Algarve, 152 casos na Região Autónoma dos Açores, 99 na Região Autónoma da Madeira e 586 casos no Alentejo.

Atualmente existem 472 internados, dos quais 69 estão em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) e 31.550 casos recuperados em Portugal, mais 485 do que os registados no dia de ontem.

Do total das 1.668 mortes, 823 foram no Norte, 250 no Centro, 547 em Lisboa e Vale do Tejo, 15 no Algarve, 15 nos Açores, 18 no Alentejo, não se registando nenhuma na Madeira.

O boletim da DGS contabiliza duas vítimas mortais do sexo feminino e uma masculina entre os 30 e os 39 anos de idade, juntando-se às duas vítimas mortais, feminina e masculina, entre os 20 e os 29 anos, existindo atualmente cinco óbitos confirmados abaixo dos 40 anos de idade.

Existem ainda 10 vítimas mortais do sexo feminino e 10 do sexo masculino entre a faixa etária dos 40 aos 49 anos de idade. Registaram-se 38 vítimas do sexo masculino e 17 do sexo feminino na faixa etária dos 50 aos 59 anos, 102 vítimas entre os 60 e os 69 anos do sexo masculino e 48 do sexo feminino, 196 óbitos masculinos e 128 óbitos femininos entre 70 e os 79 anos. Registam-se ainda 484 vítimas masculinas e 630 vítimas femininas com mais de 80 anos.

Lisboa é o concelho com mais casos confirmados, totalizando 4.084, seguindo-lhe Sintra com 3.219, Loures com 2.088, Amadora conta com 1.989 e Vila Nova de Gaia com 1.756. Porto com 1.427, Odivelas com 1.349, Matosinhos com 1.304 e Braga com 1.260.

Cascais tem atualmente 1.212 casos, enquanto Gondomar conta com 1.097, Oeiras com 969, Maia tem 946, Vila Franca de Xira soma 930, Valongo conta com 774, Seixal conta com 732 e Guimarães soma 725. , Almada contabiliza 714, Ovar conta com 698, Coimbra com 621  e Santa Maria da Feira regista 581 casos confirmados.

O grupo etário com mais casos confirmados é dos 40 aos 49 anos (3.455 homens e 4.303 mulheres), com um total de 7.758, seguindo-se a dos 50 aos 59 anos (3.060 homens e 4.168 mulheres), num total de 7.228. Existem 3.588 crianças e adolescentes infetados, entre os 0 e os 19 anos de idade. Atualmente existem 20.860 homens e 26.191 mulheres infetados pelo novo coronavírus.

O número de casos nas faixas etárias entre os 30 e os 39 anos e os 60 e 69 anos têm verificado aumentos. O boletim da DGS assume a existência de 3.627 homens e 3.996 mulheres infetados entre os 30 e 39 anos, e 2.248 homens e 2.534 mulheres com casos confirmados entre os 60 e 69 anos. Atualmente existem 3.798 mulheres e 1.813 homens com mais de 80 anos infetadas com Covid-19.

Também o grupo etário entre os 20 e os 29 anos de idade têm verificado um aumento considerável de casos positivos, sendo que até à data existem 3.284 homens e 3.813 mulheres com casos positivos. A faixa etária entre os 70 e 79 anos verifica 1.553 homens e 1.762 mulheres infetadas. Existem 29 homens e 20 mulheres cuja idade é desconhecida.

Em relação aos sintomas, os mais referidos são tosse (36%), febre (28%), dores musculares (21%), cefaleias (20%), fraqueza generalizada (14%) e dificuldades respiratórias (10%).

[Notícia atualizada às 16h02]

Ler mais

Recomendadas

Exportações agroalimentares sobem 0,4% até junho para 3.285 milhões de euros

Só em junho, as exportações progrediram 5,2% para 552 milhões de euros, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, enquanto as importações recuaram 0,7% para 801 milhões de euros.

Processamento de vistos nacionais volta a estar disponível

O Ministério dos Negócios Estrangeiros confirmou ainda que o serviço para pedidos de visto nacionais pode ser feito nas “línguas portuguesa, inglesa, francesa, russa e ucraniana”

“Julho evidencia travagem na recuperação das viagens e do turismo”, alerta a EY/Parthenon

A quarta edição do “Caderno de Notas” da EY/Parthenon, sobre “A crise económica da Covid-19” – divulgada esta sexta-feira, 7 de agosto – um trabalho elaborado com a supervisão e direção científica de Augusto Mateus, strategic consultant da EY Portugal, traça a análise da crise económica ao quinto mês da pandemia.
Comentários