Portugal vai recomendar vacina da Johnson & Johnson com limite de idade

A decisão de administrar a vacina da Johson & Johson apenas a pessoas com mais de 60 anos será tomada esta quarta-feira.

Reuters

A vacina da Johnson & Johnson deverá ser administrada em Portugal apenas a pessoas com mais de 60 anos.

Segundo a notícia avançada pelo “Diário de Notícias” esta quarta-feira, 21, de abril, esta deverá ser a recomendação da comissão técnica de avaliação para as vacinas contra a covid-19. Tudo aponta para que esta decisão seja adotada devido à posição anunciada, na terça-feira, 20 de abril, pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), que admitiu existir relação entre a vacina e a formação de coágulos sanguíneos.

A decisão será tomada, esta quarta-feira, numa reunião entre a Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Infarmed. O encontro vai servir também para que seja marcada também uma data para começarem a ser administradas as 31.200 doses da vacina da J&J que chegaram na semana passada.

Relacionadas

Tesla e Johnson & Johnson a contrariam tendência numa Wall Street vermelha

No fecho da sessão, o S&P 500 desceu 0,72%, para 4.133,50 pontos, o tecnológico Nasdaq desvalorizou 0,92% para 13.786,27 pontos, e o industrial Dow Jones depreciou 0,75%, para 33.821,30 pontos.

Vacinação necessita de reforço de 1.700 profissionais de saúde

Segundo o coordenador do plano de vacinação, este cálculo “já foi comunicado”, existindo diversas opções que, neste momento, “estão em cima da mesa e que estão a ser tratadas para garantir que esses profissionais de saúde estejam disponíveis” para a nova fase da vacinação no país que tem a meta de vacinar cerca de 100 mil pessoas por dia.

Vacina gera vendas de 83,04 milhões de euros à Johnson & Johnson

Só o negócio farmacêutico gerou 12,19 mil milhões de dólares (10,12 mil milhões de euros) em receita para a empresa, o que representa um aumento de 9,6% face ao primeiro trimestre do ano anterior. Além da vacina contra a Covid-19, este valor foi impulsionado pela venda do medicamento Darzalex e Stelara, que servem para o tratamento da doença de Crohn.
Recomendadas

Concelhos em alerta. Só Cabeceiras de Basto dá o passo atrás no desconfinamento

O cordão sanitário manter-se-á nas duas freguesias de Odemira. Ainda assim, a ministra Mariana Vieira da Silva diz que a redução da incidência do vírus “é um sinal de uma pandemia que se encontra controlada, pese embora a existência de surtos”.

Média de ocupação dos alojamentos no Algarve foi de apenas 5,7% em abril

“Em valores acumulados, desde o início do ano, a ocupação cama regista uma descida média de 89,4%”, aponta a AHETA.

Governo decide manter cerca sanitária em duas freguesias de Odemira

O fim da cerca sanitária, definida na semana passada, foi reivindicado já pelo município, que na quarta-feira formalizou esse pedido ao primeiro-ministro, António Costa.
Comentários