Portugueses em teletrabalho gastam menos 161 euros por mês, revela estudo

Segundo o inquérito da plataforma Fixando, a poupança deve-se sobretudo às deslocações para os postos de trabalho.

Há portugueses que trabalham remotamente que conseguem poupar, em média, 161 euros. A maioria (70%) dos participantes num estudo de mercado da Fixando garante que consegue desempenhar a sua função sem ir ao escritório.

à poupança deve-se sobretudo às deslocações para os postos de trabalho. Apesar de 60% dos inquiridos já não estar em teletrabalho, 40% revelou que a medida é “mais vantajosa”, ao explicarem que, não só poupam financeiramente todos os meses, como também conseguem “passar mais tempo com a família” e não perder tanto tempo em deslocações.

No que toca à prestadores de serviços, Covid-19 e vacinação, 92% dos profissionais não esteve infetado, e os que estiveram apontam o contágio para família (46%), emprego (26%) e amigos (13%), segundo o relatório com o nome de ‘O Futuro do Trabalho em Portugal’, realizado junto de 6.500 utilizadores da sua plataforma, entre os dias 1 e 7 de junho.

Os profissionais que não podem trabalhar remotamente exigem ser vacinados o quanto antes, enquanto grupo prioritário, e, dos inquiridos, 75,2% gostavam de o ser no imediato, mas 19% não sabe ainda se quer sê-lo, com apenas 6% a admitir que não quer.

“Do lado da Fixando, o que podemos garantir é que 82% dos nossos 25 mil profissionais inscritos estão aptos a prestar os seus serviços remotamente”, afirma Alice Nunes, diretora de Novos Negócios da plataforma.

Recomendadas

Restauração: Preços afixados com clareza é meio caminho para o bom entendimento entre consumidor e estabelecimento de restauração

A lista do dia e os preços praticados, com taxas e impostos incluídos, devem estar, clara e obrigatoriamente, afixados à entrada do estabelecimento, em local bem visível do exterior.

A herança tem dívidas? Descubra que custos terá de suportar

Fique a par de todos os custos que poderão surgir com uma herança (especialmente se a mesma contiver uma dívida) e algumas dicas para evitá-los.

Serviços Públicos Essenciais: fornecimentos não podem ser cortados até ao final deste ano. O que deve saber

Os avisos de corte que tenham sido enviados ficam sem efeito, não podendo as empresas proceder ao corte de fornecimento, até 31 de dezembro de 2021.
Comentários