Praças europeias arrancam em leve alta. EDP e BCP impulsionam PSI 20

O principal índice de Lisboa ganha 0,06% para 4.431,90 pontos, em linha com as bolsas europeias.

O principal índice bolsista português abriu esta sexta-feira a deslizar 0,02%, para os 4.428,22 pontos, mas pouco depois inverteu a tendência e mantêm-se acima da linha d’água. O PSI-20 está a somar 0,06% para 4.431,90  pontos, em linha com as principais praças europeias que arrancam em alta ligeira, prolongado os ganhos da sessão de quinta-feira.

A praça lisboeta é suportada pelos ganhos dos pesos pesados BCP (1,38%) e EDP (0,47%), mas também pelas valorizações dos CTT (0,71%) e Navigator (1,01%).

As performances bolsistas acumuladas nas últimas sessões e os recentes acontecimentos na zona euro e nos EUA são o catalisador. Na quinta-feira, a Alemanha aceitou que o programa do Banco Central Europeu para comprar títulos da dívida dos Estados da União Europeia. O programa monetário “é visto como um elemento-chave para a recuperação da economia”, segundo o trader do Millennium bcp, Ramiro Loureiro.

A criação de 4,8 milhões de postos de trabalho nos Estados Unidos durante o mês de junho também anima os investidores. Contudo, “hoje, a bolsa de Nova Iorque estará encerrada devido a feriado nos EUA, o que pode levar a um dia de liquidez mais reduzida deste lado do Atlântico”, alerta Ramiro Loureiro.

Recomendadas

Nasdaq escapa às quedas de Wall Street

Do outro lado do Atlântico, o Dow Jones perde 0,27% para 27,900.52 pontos, seguindo-lhe S&P 500 que desliza 0,05% para 3,368 pontos. Em sentido inverso, o tecnológico Nasdaq sobe 0,58% para 11,079.50 pontos.

Bolsas europeias seguem em baixa

O principal índice português não é exceção e negoceia em terreno negativo, com um deslize de 0,30% a meio da sessão desta quinta-feira. BCP, Galp Energia e Jerónimo Martins caem menos de 1%.

Ações da dona do Correio da Manhã valorizam-se mais de 18%

As ações da Cofina seguiam hoje a meio da manhã a valorizar-se mais de 18%, depois de na quarta-feira a empresa de Paulo Fernandes ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição sobre 100% da Media Capital.
Comentários