Presidenciais: Afluência às 12h00 é a maior desde 2011

A afluência às urnas às 12h00 nas presidenciais de hoje em Portugal, 17,07%, é a segunda mais alta desde as eleições de 2006, ano em que este número passou a ser divulgado pela administração eleitoral.

eleições_legislativas_voto_urna_votar
Mário Cruz/Lusa

Este valor só é superado em eleições presidenciais pelo de 2006, quando a afluência às 12h00 foi de 19%.

Nas anteriores presidenciais, em 2016, que elegeram Marcelo Rebelo de Sousa, tinham votado, nas primeiras quatro horas, 15,82%, numas eleições em que a abstenção foi de 51,3%.

Em 2006, eleições ganhas por Cavaco Silva, a afluência às urnas até às 12h00 foi de 19%. A abstenção nestas eleições foi de 38,5%.

Cinco anos depois, em 2011, da reeleição de Cavaco, votaram, até às 12h00, 13,39% dos eleitores. Nesse ano, 53,5% dos eleitores optaram por não votaram.

A administração eleitoral começou a divulgar em 2006, de forma sistemática, a afluência às urnas às 12h00 e às 16:00.

Mais de 10 milhões de eleitores são hoje chamados a escolher entre os sete candidatos a Presidente da República.

Concorrem às eleições sete candidatos, Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP e atual titular do cargo) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre), que aparecem por esta ordem no boletim.

Ler mais
Recomendadas

1.886 tripulantes da TAP votaram ‘sim’. Acordo de emergência fica aprovado no SNPVAC

A esmagadora maioria dos tripulantes da TAP representados pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil votou favoravelmente o “Acordo de Emergência”, virando a página num processo negocial que tem sido longo para os trabalhadores do Grupo TAP, mas que salvaguardou algumas regalias laborais.

TAP. Pilotos do SPAC aceitam “acordo de emergência”

Com uma participação massiva de 96,8% dos associados do Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), foi votado o “Sim” ao “acordo de emergência” estabelecido com a administração da TAP, com uma maioria de 617 votos. O regime sucedâneo é afastado para os pilotos, que vêm o ordenado ser cortado em 50% acima do valor de garantia de 1.330 euros mensais.

OMS reclama isenção de direitos de propriedade intelectual para vacinas

“Agora é o momento de usar todas as ferramentas para aumentar a produção, incluindo licenciamento, transferência de tecnologia e isenções de propriedade intelectual. Se não é agora, quando?”, questionou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.
Comentários