“Primeira Pessoa”. “Startups podem ter um efeito de arrasto maior do que os grandes investimentos”

“A universidade é um dos ativos fortes da cidade e a Câmara e a cidade não podem viver de costas voltadas. Temos escolas de referência na engenharia, na medicina, na arquitetura. Startups podem ter um efeito de arrasto maior do que os grandes investimentos”, realçou Vladimiro Feliz ao programa da JE TV.

Na última edição do programa “Primeira Pessoa”, da plataforma multimédia JE TV, o candidato social-democrata à Câmara do Porto, Vladimiro Feliz, referiu que é precisar promover o trabalho em rede nas autarquias e nas universidades da região Norte para garantir uma transmissão de conhecimento que se transforme em riqueza.

“A universidade é um dos ativos fortes da cidade e a Câmara e a cidade não podem viver de costas voltadas. Temos escolas de referência na engenharia, na medicina, na arquitetura. Startups podem ter um efeito de arrasto maior do que os grandes investimentos”, realçou Vladimiro Feliz ao programa da JE TV.

 

Relacionadas

“O Porto não está a ser construído para os portuenses”. Veja o “Primeira Pessoa” com Vladimiro Feliz

Acompanhe o “Primeira Pessoa” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Recomendadas

Matos Fernandes sobre o novo leilão solar: “Será lançado em setembro”

Depois dos leilões de 2019 e de 2020, o Governo prepara um novo leilão solar para aumentar a capacidade de produção de energia fotovoltaica, mas sem ocupar terrenos. Pretende-se instalar painéis flutuantes em barragens. Em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, o ministro do Ambiente e Ação Climática revela que já estão identificadas 7 albufeiras, 4 no Norte e 3 no Alentejo que vão a leilão para a instalação de painéis solares. Matos Fernandes anuncia ainda que o leilão vai ser lançado em setembro e com regras idênticas aos anteriores.

Matos Fernandes sobre o PRR: “Sabemos bem que estamos a correr contra o tempo”

“Sabemos bem que estamos a correr contra o tempo”. É assim que o ministro do Ambiente e Ação Climática define a execução do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR). Numa entrevista à Antena 1e ao Jornal de Negócios, Matos Fernandes admite que a sua maior preocupação é garantir todas as verbas disponíveis vão ser executadas, daí a antecipação de alguns projetos, como a ponte no Porto para o metro. 

De Amorim a Varandas: como o Sporting CP quebrou um jejum de 19 anos. Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o programa “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.
Comentários