Primeiro-ministro de Cabo Verde convida empresários israelitas a investirem no país

Um dos ponto altos da visita de Ulisses Correia e Silva a Israel foi o encontro com Benjamin Netanyahu. O líder do executivo cabo-verdiano disse que foi uma oportunidade para reforçarem o interesse em ter “boas relações” não só a nível diplomático, mas também económico e sobretudo, uma cooperação para o desenvolvimento.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, manteve esta segunda-feira um encontro com um grupo de empresários israelitas durante o qual apresentou as oportunidades de investimento em Cabo Verde em diversas áreas. Segundo adiantou à imprensa, durante as conversas, os empresários israelitas manifestaram-se interessados em realizar parcerias com empresas cabo-verdianas para promover as suas tecnologias no país, sobretudo, nas áreas da agricultura e energias renováveis.

Ulisses Correia e Silva lembrou que Israel e suas empresas desenvolveram soluções “muito avançadas”, “economicamente vantajosas” com diversificação do uso da água desde a dessalinização, passando pela reutilização das águas residuais. “Nós temos interesse em desenvolver não só a cooperação institucional como a cooperação económica, mas podemos interessar os investidores israelita, empresas em sectores muito importante para Cabo Verde, que desenvolvem soluções muito práticas em sistemas de irrigação para países como o nosso, onde a chuva é irregular”, sustentou o chefe do governo.

“As empresas israelitas conseguiram sistema de rega gota-a-gota com alto nível de eficiência e nós, nas conversas que tivemos com os investidores, estiveram interessados em investir em Cabo Verde, em fazer boas parcerias, em fazer a promoção das suas tecnologias e de toda a capacidade criada no desenvolvimento dessas áreas”, indicou, em declarações aos jornalistas.

A área das energias renováveis é outra área de interesse. A ideia, segundo Ulisses Correia e Silva, é garantir uma interligação entre a estratégia de mobilização da água com as energias renováveis no sentido de garantir uma solução sustentável a nível agrícola. “Queremos menos dependência das águas das chuvas e mais soluções para uma agricultura mais produtiva, que não dependa tanto da irregularidade das chuvas, mas que possa ser da mesma forma eficiente e produtiva com outras fontes de irrigação”, sustentou.

O ponto alto do segundo dia da visita de Ulisses Correia e Silva a Israel foi o encontro com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu. O líder do executivo cabo-verdiano disse que foi uma oportunidade para reforçarem o interesse em ter “boas relações” não só a nível diplomático, mas também económico e sobretudo, uma cooperação para o desenvolvimento.

“É isso que nós vamos concretizar nos próximos tempos, incluindo também o reforço da capacidade quer dos quadros do Ministério da Agricultura e Ambiente, quer a nível das startups. Soluções podem ser criadas para que jovens talentosos possam vir cá e conhecer a realidade startup em Israel”, perspetivou. “Tudo tem a ver com as novas tecnologias. O desenvolvimento é muito alto. Portanto, tudo isso está sobre a mesa e iremos seguramente concretizar”, acrescentou.

Nesta visita, o chefe do governo esteve acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, e pelo embaixador de Cabo Verde em Israel, Carlos Veiga. É a primeira vez que uma delegação cabo-verdiana deste nível visita aquele país.

 

Ler mais
Recomendadas

Cabo Verde recompra 40% da CV Telecom e põe fim ao litígio com a PT Ventures

O Estado cabo-verdiano e a empresa detida pela brasileira Oi assinaram esta terça-feira, na cidade da Praia, o acordo que acaba com o contencioso existente entre as duas entidades.

Governador do Banco de Cabo Verde não vai renovar mandato

João Serra anunciou que sairá do banco central cabo-verdiano em dezembro. “Até lá, continuo a ser governador, assumindo na plenitude as minhas responsabilidades”, disse.

Cabo Verde e Timor preparam fórum de inspetores da segurança alimentar e atividades económicas

A autoridade de inspeção timorense está na Praia para assinar um protocolo com IGAE. Em cima da mesa vão estar também os desafios do FISAAE, que congrega todos os serviços de inspeção da segurança alimentar e das atividades económicas da CPLP.
Comentários