Primeiro-ministro de Cabo Verde convida empresários israelitas a investirem no país

Um dos ponto altos da visita de Ulisses Correia e Silva a Israel foi o encontro com Benjamin Netanyahu. O líder do executivo cabo-verdiano disse que foi uma oportunidade para reforçarem o interesse em ter “boas relações” não só a nível diplomático, mas também económico e sobretudo, uma cooperação para o desenvolvimento.

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, manteve esta segunda-feira um encontro com um grupo de empresários israelitas durante o qual apresentou as oportunidades de investimento em Cabo Verde em diversas áreas. Segundo adiantou à imprensa, durante as conversas, os empresários israelitas manifestaram-se interessados em realizar parcerias com empresas cabo-verdianas para promover as suas tecnologias no país, sobretudo, nas áreas da agricultura e energias renováveis.

Ulisses Correia e Silva lembrou que Israel e suas empresas desenvolveram soluções “muito avançadas”, “economicamente vantajosas” com diversificação do uso da água desde a dessalinização, passando pela reutilização das águas residuais. “Nós temos interesse em desenvolver não só a cooperação institucional como a cooperação económica, mas podemos interessar os investidores israelita, empresas em sectores muito importante para Cabo Verde, que desenvolvem soluções muito práticas em sistemas de irrigação para países como o nosso, onde a chuva é irregular”, sustentou o chefe do governo.

“As empresas israelitas conseguiram sistema de rega gota-a-gota com alto nível de eficiência e nós, nas conversas que tivemos com os investidores, estiveram interessados em investir em Cabo Verde, em fazer boas parcerias, em fazer a promoção das suas tecnologias e de toda a capacidade criada no desenvolvimento dessas áreas”, indicou, em declarações aos jornalistas.

A área das energias renováveis é outra área de interesse. A ideia, segundo Ulisses Correia e Silva, é garantir uma interligação entre a estratégia de mobilização da água com as energias renováveis no sentido de garantir uma solução sustentável a nível agrícola. “Queremos menos dependência das águas das chuvas e mais soluções para uma agricultura mais produtiva, que não dependa tanto da irregularidade das chuvas, mas que possa ser da mesma forma eficiente e produtiva com outras fontes de irrigação”, sustentou.

O ponto alto do segundo dia da visita de Ulisses Correia e Silva a Israel foi o encontro com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu. O líder do executivo cabo-verdiano disse que foi uma oportunidade para reforçarem o interesse em ter “boas relações” não só a nível diplomático, mas também económico e sobretudo, uma cooperação para o desenvolvimento.

“É isso que nós vamos concretizar nos próximos tempos, incluindo também o reforço da capacidade quer dos quadros do Ministério da Agricultura e Ambiente, quer a nível das startups. Soluções podem ser criadas para que jovens talentosos possam vir cá e conhecer a realidade startup em Israel”, perspetivou. “Tudo tem a ver com as novas tecnologias. O desenvolvimento é muito alto. Portanto, tudo isso está sobre a mesa e iremos seguramente concretizar”, acrescentou.

Nesta visita, o chefe do governo esteve acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, pelo ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, pelo ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva, e pelo embaixador de Cabo Verde em Israel, Carlos Veiga. É a primeira vez que uma delegação cabo-verdiana deste nível visita aquele país.

 

Ler mais
Recomendadas

Comissão parlamentar cabo-verdiana visita imigrantes

A realização de encontros personalizados com imigrantes nos sítios onde trabalham marca o segundo dia da visita da Comissão Especializada Permanente da Assembleia Nacional à ilha do Fogo.

“Estou convencido de que Cabo Verde está preparado para uma Lei de Paridade”

Segundo o primeiro-ministro, a aprovação da proposta de lei no Parlamento, cuja meta é para a ‘luz verde’ é 2019, vai garantir o princípio de paridade nos órgãos colegiais eleitos para o sistema político cabo-verdiano.

Projeto de renováveis em Monte Trigo reforçado com 77 mil euros

Esta é a primeira aldeia de Cabo Verde abastecida a 100% com energia renovável.
Comentários