Primeiro-ministro japonês avança com nova remodelação governamental

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, anunciou esta quarta-feira uma nova remodelação ministerial, da qual se destaca a saída de Taro Kono da pasta da diplomacia e a sua transferência para a pasta da Defesa. A sexta remodelação desde que o primeiro-ministro tomou posse, em dezembro de 2012, é vista como uma tentativa de renovar a […]

Alexandre Meneghini/Reuters

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, anunciou esta quarta-feira uma nova remodelação ministerial, da qual se destaca a saída de Taro Kono da pasta da diplomacia e a sua transferência para a pasta da Defesa.

A sexta remodelação desde que o primeiro-ministro tomou posse, em dezembro de 2012, é vista como uma tentativa de renovar a imagem do Governo nipónico de manter políticas comerciais e de segurança voltadas para os Estados Unidos.

Com as mudanças de hoje, Abe integra no seu gabinete 13 pessoas que nunca tinham ocupado qualquer pasta. De um total de 19 ministros, apenas dois permanecem na mesma posição.

O antigo chefe da diplomacia, Taro Kono, passa para a pasta da Defesa, substituindo Takeshi Iwaya, que assumiu o Ministério na remodelação do ano passado e agora está fora do Governo.

Quem assume a pasta dos Negócios Estrangeiros é Toshimitsu Motegi, o homem que esteve no centro das negociações comerciais com os Estados Unidos.

Motegi tem um árduo trabalho pela frente, numa altura de renovadas tensões com a Coreia do Sul, as disputas territoriais com a China e a Rússia e com a Coreia do Norte, devido ao seu programa nuclear.

O porta-voz do Governo, Yoshihide Suga, um pilar da equipa, permanece no mesmo lugar, assim como o vice-primeiro ministro e ministro das Finanças, Taro Aso.

Shinichiro Koizumi, filho do antigo chefe do Governo Junichiro Koizumi, vai para a pasta do Ambiente, e há apenas duas mulheres (Administração Interna e Jogos Olímpicos), embora Abe continue a dizer que quer uma sociedade onde a população feminina “brilhe”.

Ler mais
Recomendadas

Nova Iorque suspende venda de cigarros eletrónicos com sabor

A venda destes produtos está proibida por 90 dias e serve como uma lei de emergência até os EUA chegarem a um consenso político sobre o passo a seguir.

Brexit: Barnier pede que não se subestime consequências de saída sem acordo

“Porque é que o ‘backstop’ é fundamental para todos nós? Porque é na Irlanda que o ‘Brexit’ causa mais problemas e riscos. É o único local onde o Reino Unido tem uma fronteira terrestre com a UE. O motivo da nossa insistência não é ideológico, é pragmático”, argumentou Barnier.

Economistas afastam cenário de recessão no curto prazo

A nova descida da taxa dos depósitos destina-se a incentivar os bancos a injetarem mais dinheiro na economia, através de empréstimos às empresas e famílias, em vez de acumularem reservas.
Comentários