Probabilidade de apanhar a Covid-19 num avião é menos de 1%, aponta estudo

Um estudo da Universidade de Harvard, patrocinado pela industria da aviação, descobriu que os benefícios combinados do uso de máscaras internas e sistemas de filtragem de ar fazem com que a hipótese de transmissão do vírus seja reduzida.

CEOs e executivos de todas as grandes companhias aéreas americanas reuniram-se esta semana no Skift Global Forum, uma conferência virtual focada na indústria de viagens, onde este ano se debateu a recuperação económica destas empresas, segundo conta a “Bloomberg” esta segunda-feira, 28 de setembro.

Joanna Geraghty, presidente da JetBlue Airways, tem esperança que o setor vá recuperar e refere o estudo da Escola de Saúde Pública de Harvard que descobriu que os benefícios combinados do uso de máscaras internas e sistemas de filtragem de ar geram um “risco inferior a 1% de transmissão de Covid num avião”.

Os resultados do estudo de Harvard, patrocinado pela indústria da aviação, é visto com bom olhos, mas convencer as pessoas de que é seguro viajar pode ser uma luta de cinco anos, aponta a Associação Internacional de Transporte Aéreo sublinhando que “por mais que demore, uma coisa é certa: a aviação tem potencial para voltar em melhor forma do que antes”.

Diferente ou igual, ED Bastian, chefe executivo da Delta, demonstrou que a empresa continua a lutar contra as adversidades e tem conquistado a satisfação recorde de satisfação com o atendimento ao cliente e que 50% dos voos domésticos operacionais e estão a funcionar com cerca de 30% do volume doméstico normal.

“Todas estas etapas estão a fazer uma grande diferença na confiança do consumidor”, assegurou Bastian garantindo que a empresa está a “tentar aproveitar o que podemos aprender com isto para garantir que [o feedback positivo] continua no futuro”.

Quem tem dúvidas sobre o futuro das companhias aéreas é o CEO da United Air Holdings, Scott Kirby, que não acredita numa melhoria no setor “até que haja uma vacina generalizada” e acrescentou que 100.000 empregos estão, atualmente, em risco.

Scott Kirby diz ser “impressionante” a forma como é seguro um avião, não vê uma recuperação na procura até que uma vacina seja amplamente adotada, a menos que as companhias aéreas possam “ultrapassar a linha de chegada burocrática” quando se trata de testes .

“Estamos perto de estabelecer um corredor de viagens entre Nova York e Londres”, revelou o CEO da United. “Se pudermos fazer isso em um lugar e inspirar confiança, poderemos abrir outras partes do mundo.”

Há também quem desenhe um futuro bem mais negro para a industria das viagens, como é o caso de Ed Bastian, CEO da  Delta Air Lines , que prevê que parte considerável das viagens de negócios será perdida para sempre.

Ler mais
Relacionadas

Finlândia só vai permitir entrada livre a turistas de 13 países

A designada “lista verde” finlandesa integra os países onde foram detetados um máximo de 25 novos contágios por cada 100.000 habitantes e até agora incluía cerca de 20 Estados, como a Alemanha, um dos que ficou de fora.

Alemanha declara regiões em 11 países europeus de alto risco e Lisboa está incluída

Além da cidade portuguesa, o Instituto Robert Koch incluiu importantes destinos turísticos na lista alemã, como é o caso das regiões francesas de Centre-Val de Loire, Bretanha e Normandia, bem como a região costeira Lika-Senj na Croácia e a região montanhosa Primorsko-notranjska na Eslovênia.
Recomendadas

IPO do grupo Ant regista procura histórica de três biliões de dólares por parte de investidores

Apesar dos riscos de escrutínio, os investidores de retalho e institucionais estão a correr para comprar ações do grupo que opera a maior plataforma de pagamentos da China, bem como outros serviços financeiros.

Sindicato dos tripulantes “não quer acreditar” que a TAP vá reduzir salários

Presidente do SNPVAC, Henrique Louro Martins, disse, em entrevista ao “Público”, que os trabalhadores que representa já perderam grande parte da remuneração e lamenta que a administração ainda não tenha comunicado o plano de reestrutração da transportadora aérea.

PremiumRoger Tamraz: Dos milionários ‘pipelines’ no Médio Oriente ao interesse pelo banco de Isabel dos Santos

Gravitou em negócios da mais alta geopolítica, rodeado por chefes de Estado do Médio Oriente e de antigas repúblicas soviéticas, e fez parcerias com Onassis no Panamá. Agora gere investimentos a partir do Dubai, com russos, chineses e africanos. Aos 80 anos pretende comprar o Eurobic.
Comentários