Processo Marquês. Ministério Público deixou passar prazo de recurso (com áudio)

Os 120 dias esgotaram no dia 23 de setembro e os procuradores Rosário Teixeira e Vítor Pinto não apresentaram recurso, revela a “TVI”, como prometeram fazer quando o juiz Ivo Rosa fez cair 31 crimes pelos quais José Sócrates estava acusado.

O Ministério Público deixou esgotar o prazo de recurso do Processo Marquês, revela a “TVI” esta segunda-feira, 27 de setembro.

Os 120 dias esgotaram no dia 23 de setembro e os procuradores Rosário Teixeira e Vítor Pinto não apresentaram recurso.

A 20 de julho, o juiz Ivo Rosa fez cair 31 crimes pelos quais José Sócrates estava acusado, ficando acusado de três crimes de fraude fiscal e três de branqueamento de capitais. Nesse dia, os procuradores anunciaram que iriam apresentar recurso.

Segundo a “TVI”, o Ministério Público ainda pode apresentar recurso nos próximo dias, fora de prazo e com pagamento de multa. No entanto, as defesas podem usar este atraso para contestar o recurso.

Recomendadas

Sócrates quer trânsito em julgado da matéria não enviada para julgamento (com áudio)

O ex-primeiro-ministro José Sócrates requereu ao Juízo Central Criminal que seja “declarado o trânsito em julgado da decisão instrutória” do processo Operação Marquês relativamente aos factos em que houve decisão de não levar a julgamento.

Operação Marquês: Ricardo Salgado e Armando Vara começam a ser julgados em junho

O antigo presidente do Banco Espírito Santo, que estava acusado de 31 crimes, vai a julgamento por três crimes relacionados com abuso de confiança. Armando Vara será julgado pelo crime de branqueamento de capitais.

Petição pública para afastar Ivo Rosa ultrapassa os 170 mil assinantes

Os peticionários consideram que “a conduta do Juiz Ivo Rosa já foi várias vezes posta em causa por parte do Ministério Público (MP), por este sistematicamente violar as Leis”.
Comentários