Produção de automóveis ligeiros mais do que duplica até agosto

A ACAP diz que a informação estatística relativa aos oito primeiros meses de 2018 “confirma a importância que as exportações representam para o sector automóvel já que 96,4% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo, o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa”.

Ler mais

A produção de automóveis ligeiros de passageiros nos primeiros oito meses do ano subiu 117,3% face ao mesmo período de 2017. Os dados são da ACAP, associação de comércio automóvel, de agosto. Foram produzidos em Portugal, de janeiro a agosto, 152.257 carros.

Quanto ao total de automoóveis produzidos nos primeiros oito meses de 2018, registou-se um crescimento de 85,3%, correspondendo a 189.544 unidades fabricadas. Destaque para o facto de no mesmo período ter caído 25,6% a produção de veículos pesados.

Os comerciais ligeiros subiram 22,4% num ano.

Tal como é habitual no mês de férias, em agosto foram produzidos em Portugal 7.694 veículos automóveis ligeiros e pesados, tendo-se verificado uma queda de 10,6% face a julho. Observou-se uma quebra em todos os mercados.

A ACAP diz que a informação estatística relativa aos oito primeiros meses de 2018 “confirma a importância que as exportações representam para o sector automóvel já que 96,4% dos veículos fabricados em Portugal têm como destino o mercado externo, o que, sublinhe-se, contribui de forma significativa para a balança comercial portuguesa”.

A Europa continua a ser o mercado líder no destino das exportações dos veículos fabricados em território nacional – com 90,2% – com a Alemanha (21,0%), França (14,6%), Itália (11,7%) e Espanha (10,9%) no topo do ranking.

Em termos de grandes regiões, o mercado asiático, liderado pela China (3,5%), mantém o segundo lugar nas exportações de automóveis fabricados em Portugal.

 

Recomendadas
Governo de Espanha pondera penalizar os proprietários de apartamentos vazios
No âmbito de uma reforma da Lei de Arrendamentos Urbanos, o Governo liderado por Pedro Sánchez pretende também aumentar a duração dos contratos de arrendamento e colocar no mercado mais de 20 mil imóveis de carácter social.
UTAO: dívida pública fixou-se em 125,8% do PIB no 2º trimestre
Dívida pública na ótica de Maastricht, a que conta para Bruxelas, atingiu 246,7 milhões de euros, o que corresponde a 125,8% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 131,7% no final de junho de 2017.
Facebook está a contratar diretor para departamento de direitos humanos
Facebook tem uma vaga para o cargo de Director of Human Rights Policy.
Comentários