PremiumProfissionais do turismo optam pelo imobiliário

Profissionais de engenharia, arquitetura e marketing olham para a falta de emprego como oportunidade de mudança para o setor imobiliário. Até final do ano, poderão ultrapassar os 50% de recrutados.

A atual falta de emprego provocada pela pandemia do coronavírus no setor do turismo está a ser vista como uma oportunidade de mudança de área, mais concretamente o imobiliário.

O turismo está a ser um dos setores mais afetados pela Covid-19 e já registou quebras acima dos 80%, sendo que na hotelaria algarvia, por exemplo, se registaram perdas na ordem dos 850 milhões de euros.

Em declarações ao Jornal Económico (JE), Constanza Maya, Head of Operations & Expansion da Engel & Völkers em Espanha, Portugal e Andorra, refere que o imobiliário “está muito vinculado ao turismo e não é apenas em momentos de crise ou de falta de emprego que os profissionais do turismo decidem entrar no universo imobiliário”.

A explicação deve-se ao facto de os perfis dos trabalhadores de ambas as áreas serem semelhantes, nomeadamente as “capacidades de atenção ao cliente, orientação ao serviço e facilidade ao nível das línguas”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Corum e Pingo Doce renovam contratos de arredamento de oito imóveis

Dois dos imóveis encontram-se na Área Metropolitana de Lisboa e são detidos pelo fundo Corum XL, os outros seis edifícios pertencem ao fundo Corum Origin e situam-se nas regiões norte e centro. A renovação é válida até 2031.

Lumino. Projeto de 150 milhões vendeu 95% das primeiras unidades a clientes nacionais

Localizado no Campo Pequeno, este empreendimento será composto por 300 apartamentos, sendo que dos primeiros 97 faltam vender 21 unidades.

JLL e Morais Leitão apoiam SPX na compra de créditos da CGD garantidos por terrenos na Quinta do Lago

O investidor SPX – International Asset Management fechou negócio com a Caixa Geral de Depósitos com a intenção de reforçar a sua presença neste empreendimento do Algarve, onde adquiriu créditos hipotecários garantidos por ativos para promoção de habitação turística.
Comentários