Programa português de reabilitação urbana distinguido na Europa

Este programa já atingiu um investimento de 538 milhões de euros em 176 projetos de reabilitação integral de edifícios.

O Instrumento Financeiro de Reabilitação e Revitalização Urbanas (IFRRU 2020), considerado o maior programa de incentivo à reabilitação urbana lançado em Portugal, foi distinguido pela Comissão Europeia (CE) e pelo Banco Europeu de Investimento (BEI).

Segundo o ministério das Infraestruturas e da Habitação (MIH), esta distinção ocorreu num evento sobre instrumentos financeiros organizado pelas estas duas instituições no passado mês de dezembro em Bruxelas, onde o IFFRU 2020 foi apresentado como um programa dee referência na Europa.

De acordo com os dados relativos a novembro de 2019, o  IFRRU 2020 atingiu 538 milhões de euros de investimento, com 176 projetos contratados para a reabilitação integral de edifícios e melhoria do seu desempenho energético, projetos esses que estão localizados em mais de 60 municípios,

Este case study destacou “o poder de alavancagem deste instrumento financeiro (de quatorze vezes), uma vez um investimento de 100 milhões de euros provenientes dos fundos europeus estruturais do Portugal 2020 geram um potencial de financiamento de 1.400 milhões de euros, devido à combinação destes fundos com empréstimos do Banco Europeu de Investimento e do Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa, assim como os fundos aportados pelos intermediários financeiros”.

De acordo com o comunicado do (MIH) a Comissão Europeia e o BEI salientaram como fatores de sucesso do IFRRU 2020 “a cobertura nacional deste instrumento financeiro, ainda que assegurando uma abordagem local, dada a constituição de uma equipa dedicada para a gestão do programa, bem como a existência de um interlocutor em cada câmara municipal, através do protocolo celebrado com a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP)”.

Recomendadas

Gestora de alojamento local supera 30 mil hóspedes em Portugal

A GuestReady entrou no mercado português no final de 2018 já registou um total de 315 propriedades geridas, tendo ajudado 205 proprietários no país a rentabilizar os seus imóveis.

‘Vistos Gold’: Retirar Lisboa e Porto é “sinal negativo para investidores”, diz APEMIP

A medida apresentada pelo PS foi rejeitada pela associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal que considera que a medida vai no sentido de tentar travar a procura no mercado, em vez de promover o aumento da oferta.

Avaliação das casas sobe para 1.321 euros/m2 em dezembro e fixa novo recorde

Este valor representa um aumento de nove euros face ao mês anterior. O valor médio da avaliação anual situou-se nos 1.286 euros/m2 , representando um crescimento de 7,9% relativamente ao ano anterior.
Comentários