Proposta do CDS-PP aprovada: Lisboa vai ter passadeiras arco-íris contra a homofobia e transfobia

Mais concretamente na avenida Almirante Reis, com o objetivo de assinalar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, a 17 de maio. Proposta do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios foi aprovada por unanimidade.

No próximo dia 17 de maio, várias passadeiras da avenida Almirante Reis, em Lisboa, vão ser pintadas com as cores do arco-íris, como a bandeira do movimento LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, transgénero e intersexo). O objetivo da iniciativa consiste em assinalar o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia que se celebra nesse dia.

“Esta efeméride celebra-se a 17 de maio por ter sido nesse dia em 1990 que se retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, destaca-se na fundamentação da proposta do CDS-PP, na qual se salienta também que “a Freguesia de Arroios é um lugar de todos e para todos, e sobretudo um lugar de inclusão”.

Os representantes do CDS-PP na Assembleia de Freguesia de Arroios, Frederico Sapage Pereira e Vítor Teles, propuseram então que se assinale a efeméride “com a colocação de passadeiras arco-íris, na avenida Almirante Reis, em frente aos sinais luminosos para passagem de peões junto aos números 1 e 13”.

Recomendadas

Novo decreto alarga medidas restritivas durante a pandemia

Encerramento dos aeroportos na Páscoa, novas restrições às deslocações e aos despedimentos são algumas das medidas em vigor até dia 17.

André Ventura anuncia que vai apresentar demissão do Chega e recandidatar-se contra militantes “sem escrúpulos”

Líder e deputado único do partido disse que abdicará do mandato se os “inimigos externos” o vencerem em eleições internas que deverão ser realizadas no final do verão.

André Ventura anuncia convenção do Chega para setembro e avisa que “ratos têm que abandonar o partido”

Presidente e deputado único do Chega vai dirigir-se aos militantes ainda neste sábado para exigir uma clarificação contra “grupos e grupinhos que se continuam a agrupar à margem do partido”.
Comentários