Prostituição, tráfico de droga e contrabando representam mais de 800 milhões de euros no PIB nacional

Há cinco anos as atividades ilegais contribuíram 0,38% para o PIB da União Europeia.

As atividades ilegais como a prostituição, o tráfico de droga e o contrabando representaram 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) de Portugal em 2018, noticiou o “Jornal de Negócios” esta segunda-feira, 26 de agosto. O crescimento é ligeiro e corresponde a 804 milhões de euros, aproximadamente.

Estas atividades são contabilizadas desde 2014, quando a União Europeia decidiu que os seus Estados-membros deveriam conhecer o peso real das atividades ilegais, criadoras da chamada economia paralela. Há cinco anos, em Portugal, o peso das atividades ilegais no PIB era de 0,4%, aproximadamente 629 milhões de euros.

De acordo com o “Jornal de Negócios”, apesar de ser obrigatório medir o pedo das atividades ilegais na economia nacional,  ainda não é possível fazer uma comparação entre todos os Estados-membros porque não existem dados recentes.

Contudo, sabe-se que há cinco anos as atividades ilegais contribuíram 0,38% para o PIB da UE.

Recomendadas

PremiumPreço dos fretes subiu 1.000% em algumas rotas

A subida a pique do custo de transporte em contentores nas rotas da China para o Mediterrâneo e Norte da Europa reflete a disrupção das cadeias globais de logística e demorará algum tempo a estabilizar.

Salários até 710 euros por mês ficam isentos de retenção na fonte. Governo atualiza tabelas de IRS (com áudio)

Ministério das Finanças mostrou que o ajustamento das retenções na fonte vai abranger um maior número de contribuintes que fica isento do pagamento de impostos. 

Leia aqui o Jornal Económico desta semana

Leia todas as edições do Jornal Económico, na plataforma JE Leitor. Aproveite as nossas ofertas para assinar o Jornal Económico. Apoie o jornalismo independente.
Comentários