PSD avança com proposta de legalização da canábis para fins recreativos na próxima legislatura

Aprovado o uso da canábis para fins medicinais, o PSD pretende apresentar uma proposta de legalização da canábis para fins recreativos na próxima legislatura.

O PSD deverá avançar com uma proposta de legalização da canábis para fins recreativos, já na próxima legislatura.

A notícia é avançada pelo “Público” que cita o deputado social-democrata Ricardo Baptista Leite, “neste momento, temos a evidência científica para podermos dar esse passo, dentro de um modelo regulatório firme, baseado nas experiências internacionais, e em linha com aquilo que o PSD aprovou no último congresso”, declarou ao jornal.

Bloco e PAN querem legalizar canábis. Conheça as propostas

Segundo o social-democrata, a proposta apresentada pelo Bloco de Esquerda na actual legislatura só não contou com o apoio do PSD “porque o BE insistiu numa lógica de auto-produção e o PSD não pode concordar com isso, porque se torna impossível regular a concentração da substância activa” da cannabis e logo os seus potenciais efeitos adversos junto nos consumidores.

Diplomas para a legalização da canábis chumbados no Parlamento

O jornal confirma que a proposta a apresentar pelos social-democratas no Parlamento não diferirá muito do que foi defendido na moção aprovada no congresso do PSD, em fevereiro. “O entendimento é que a legalização será possível com venda interdita a menores de 21 anos de idade, porque está demonstrado que o risco de esquizofrenia e de psicoses está associado a consumos abaixo dos 18 anos. E haveria um limite de concentração de THC e CBD [substâncias activas] definido na lei, o que evitaria a entrada no mercado de legal de produtos de elevada potência”, precisou o social-democrata, falando no final da sua intervenção na 26ª Conferência Internacional de Redução de Riscos associados ao consumo de drogas, que arrancou neste domingo no Porto.

Ler mais
Relacionadas

Investimento de mais de 160 milhões na canábis medicinal em Portugal cria 750 postos de trabalho

O negócio a que chamam ‘ouro verde’ já tem quatro ‘players’ em Portugal e as previsões apontam para a criação de 750 novos postos de trabalho.

Holigen: “Portugal pode ser um líder mundial da canábis medicinal desde a produção ao produto final”

Em declarações ao Jornal Económico, o CEO da empresa, Pauric Duffy acredita que “em 2028, está previsto que a Europa lidere [o mercado] a nível mundial valendo por si só 58 mil milhões de euros, com Portugal a representar 500 milhões de euros”.

Já há quatro empresas a plantar canábis medicinal em Portugal

Situadas no sul do país, estas empresas vêm explorar um novo mercado em Portugal. A primeira fábrica da União Europeia de canábis medicinal vai ser inaugurada no final deste mês, em Cantanhede.
Recomendadas

PS: Chumbo de lista encabeçada por Ana Mendes Godinho na Guarda faz primeira baixa

Lista foi chumbada por um voto na reunião da Comissão Política Distrital do PS. Presidente da Federação Socialista da Guarda, Pedro Fonseca, diz que irá apresentar a demissão.

CGTP considera possível aumento salarial de mais de mil euros

A CGTP considera possível um aumento salarial superior a mil euros por trabalhador, em média, e vai usar essa perspetiva para defender o aumento generalizado dos salários junto dos partidos com representação parlamentar, a partir de hoje.

Se formar Governo, CDU promete reabrir escolas, hospitais e balcões da CGD e correios

Se conseguir formar Governo, após as eleições de outubro, a Coligação Democrática Unitária (CDU) compromete-se a reabrir, de imediato, serviços públicos encerrados, como estações de correios, balcões da CGD, unidades de saúde e escolas, na próxima legislatura.
Comentários