PSD Lisboa exige demissão de Ricardo Robles

Em comunicado, os sociais-democratas pedem a demissão de Ricardo Robles “por manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa”.

Cristina Bernardo

A comissão política da concelhia de Lisboa do PSD exige a demissão de Ricardo Robles, cabeça de lista do Bloco de Esqueda (BE) nas últimas eleições autárquicas e atual vereador na Câmara Municipal de Lisboa com os pelouros da Educação e Áreas Sociais, na sequência da notícia do Jornal Económico desta sexta-feira em que o vereador eleito pelas listas do BE vai ganhar milhões de euros com um prédio em Alfama, Lisboa.

Em comunicado, o PSD Lisboa pede a demissão de Ricardo Robles “por manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa”.

Os sociais-democratas salientam que o caso “vem mostrar que os discursos e as posisções do Bloco de Esquerda são uma chocante fraude política, que manipula os eleitores”. Lembram, ainda, que Ricardo Robles deu a cara “em cartazes e nas ruas contra o bullying e a especulação imobiliária, contra os abusos do alojamento local e contra a gentrificação”.

“Afinal é ele mesmo [Ricardo Robles] um especulador imobiliário”, acusa o PSD.

Vereador do Bloco ganha milhões com prédio em Alfama
O vereador do Bloco de Esquerda na Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Robles, é um dos mais ferozes críticos da especulação imobiliária, mas é também um investidor de sucesso. O vereador vai ganhar milhões com a venda de um prédio, que em 2014 comprou por 347 mil euros. Hoje o edifício totalmente reabilitado vale 5,7 milhões de euros.

Uma investigação feita pelo Jornal Económico revela que Ricardo Robles, juntamente com a irmã, terá adquirido em 2014, um velho edifício de três pisos à Segurança Social. Os dois irmãos pagaram pelo imóvel, situado na Rua do Terreiro do Trigo, uma zona privilegiada de Alfama, 347 mil euros. Depois disso, investiram 650 mil euros em obras e chegaram a concordo com a maioria dos inquilinos para rescindir os contratos de arrendamento.

No final de 2017, com o edifício reabilitado e com mais um andar, foi avaliado em 5,7 milhões de euros, o que corresponde a 29 mil euros por metro quadrado. Os dois irmãos terão uma valorização imobiliária de 4,7 milhões de euros.

Questionado pelo jornal, Ricardo Robles nega ter despejado os inquilinos aquando da compra do imóvel e garante que “não existe contradição”. “Imediatamente após a aquisição do prédio, fui notificado pela CML para realizar obras considerando o mau estado do imóvel e a falta de segurança de pessoas e bens. De imediato transmiti aos inquilinos a minha intenção de manter os seus arrendamentos, se assim quisessem, e regularizei o arrendamento do casal que ocupava a única fração de habitação do prédio”, explica o vereador da Câmara de Lisboa.

“A necessidade de realizar obras profundas de reabilitação do prédio, inclusivamente no interior das frações, implicou a libertação temporária dos espaços, que foi acordada com os inquilinos”, conta. “O único inquilino que não esteve de acordo com a libertação do espaço durante o período das obras foi o da loja nº14. Isto apesar da minha proposta de continuidade do arrendamento após as obras, com uma atualização de renda de 270 para 400 euros. Este valor está abaixo do que a lei Cristas permitiria fazer e dos preços de mercado para um estabelecimento de restauração em Lisboa e em particular naquela zona”.

“A minha conduta como co-proprietário deste imóvel em nada diminui a legitimidade das minhas propostas para parar os despejos, construir mais habitação pública e garantir o direito à cidade”, sublinha.

Ler mais
Relacionadas

Vereador do Bloco vai ganhar milhões com prédio em Alfama

O vereador vai ganhar milhões com a venda de um prédio, que em 2014 comprou por 347 mil euros. Hoje o edifício totalmente reabilitado vale 5,7 milhões de euros.

PremiumRobles sobre venda de prédio em Alfama: “Não existe qualquer contradição”

É verdade que adquiriu este prédio por cerca de 400 mil euros, estando agora a vendê-lo por cerca de 5,7 milhões de euros?

PremiumVereador do Bloco ganha milhões com prédio em Alfama

Ricardo Robles é um dos mais ferozes críticos da especulação imobiliária. Mas o bloquista é também um investidor de sucesso, que em 2014 pagou 347 mil euros, juntamente com a irmã, por um prédio que hoje vale 5,7 milhões.

Respostas Rápidas. O que está em causa no ‘caso’ Ricardo Robles?

Vereador do Bloco de Esquerda terá, em 2014, adquirido em conjunto com a sua irmã, um imóvel pelo valor de 347 mil euros. Hoje, o edifício totalmente reabilitado vale 5,7 milhões de euros.
Recomendadas

“Canalhice”: Costa rejeita responder a Sócrates e diz que prefere falar de “bons exemplos”

Costa disse que hoje o dia era para falar dos “bons exemplos” como a judoca portuguesa Telma Monteiro que conquistou a 15ª medalha da sua carreira no campeonato europeu de judo em Lisboa. Sobre Sócrates, nem uma palavra: “São os bons exemplos que devemos ter presentes, que devemos seguir, que nos devem guiar”, afirmou o primeiro-ministro.

António Costa reúne-se com Pedro Sánchez na quarta-feira em Andorra

Em Andorra, segundo fonte do Governo português, António Costa terá também reuniões bilaterais com o chefe de Governo do Principado de Andorra, Xavier Espot, e com a secretária-geral Ibero-americana, Rebeca Grynspan.

António Costa descarta alterar critérios de desconfinamento. “Regras não são nem prémios, nem castigos aos concelhos”

António Costa frisou que os dados são públicos e que, por isso, é possível “acompanhar, dia a dia, como está a situação em cada concelho” e trabalhar para que estes não recuem no processo de desconfinamento, tal como aconteceu em Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior.
Comentários