PSD questiona Governo sobre fundo de recuperação

“Se recuperarmos as palavras do ministro da Economia, que referiu que fundo perdido hoje são os impostos de amanhã, diria que não pode haver maior contradição quando António Costa vai a Bruxelas pedir o fundo de recuperação para Portugal”, lembrou Nuno Miguel Carvalho, deputado do PSD.

Miguel A. Lopes / Lusa

O deputado do PSD, Nuno Miguel Carvalho, questionou o ministro do Planeamento Nelson de Souza sobre o fundo de recuperação proveniente da Europa, durante a reunião plenária que decorreu esta quinta-feira. “Quando vão cá chegar os apoios do Conselho Europeu? Vão chegar a tempo?”, questionou o deputado.

“Se recuperarmos as palavras do ministro da Economia, que referiu que fundo perdido hoje são os impostos de amanhã, diria que não pode haver maior contradição quando António Costa vai a Bruxelas pedir o fundo de recuperação para Portugal”, lembrou Nuno Miguel Carvalho.

“Precisamos que o fundo de recuperação vindo da Europa, que este dinheiro que temos para apoiar a nossa economia a fundo perdido, seja rápido e certo. A falta de liquidez hoje será um problema maior amanhã, fará com que, quando a economia abrir perspetivas aos exportadores, estes não tenham capacidade de abrir portas”, advertiu o deputado do PSD.

Nuno Miguel Carvalho referiu também os processos de licenciamento e afirmou que “se estes não forem efectivamente executados, os custos serão elevados para as empresas”.

 

Relacionadas

PSD propõe “prémio de desempenho” para profissionais do SNS no valor de 50% do salário mensal

A bancada do PSD sugere ainda uma compensação ao nível do gozo de férias como reconhecimento pelos “altos e relevantes serviços prestados a favor do bem comum”.
António Costa e Mário Centeno

António Costa segura Mário Centeno no Governo e reafirma “confiança pessoal e política”

Primeiro-ministro e ministro das Finanças estiveram reunidos num encontro de emergência esta noite em São Bento. Depois do agudizar da polémica em torno do Novo Banco, Mário Centeno mantém-se no cargo, com a “confiança pessoal e política” de António Costa. “Falha de informação atempada ao primeiro-ministro” sobre o Novo Banco ficou esclarecida.
Recomendadas

Farmácias fazem “tudo o que é humanamente possível” face à procura de testes

Segundo disse Ema Paulino à Lusa, na terça-feira as farmácias portuguesas realizaram 47.500 testes de antigénio, quando na sexta-feira anterior foram feitos cerca de 30.500 despistes do coronavírus.

Já foram multados 152 passageiros e 10 companhias nas fronteiras aéreas por falta de teste

Os dados do MAI avançam também que pelo menos 10 companhias aéreas foram multadas por terem transportado passageiros sem teste negativo à covid-19 ou certificado de recuperação, condições obrigatórias desde quarta-feira para entrar em Portugal continental através das fronteiras aéreas.

Câmara de Lisboa diz que ministra da Saúde tem de “pôr ordem” na vacinação

“A ministra tem de pôr a casa em ordem, tem de pôr os serviços de saúde em ordem e a funcionarem bem, coisa que não está a acontecer”, disse Ângelo Pereira, à margem de uma iniciativa a propósito do Dia Internacional de Pessoa com Deficiência.
Comentários