PSI 20 acompanha otimismo das principais praças europeias

Em Lisboa, doze empresas cotadas valorizam, cinco desvalorizam e uma negoceia inalterada.

O principal índice bolsista português (PSI 20) avança 0,37%, para 4.883,79 pontos, em linha com as principais congéneres europeias esta sexta-feira, 4 de outubro. Em Lisboa, doze empresas cotadas valorizam, cinco desvalorizam e uma negoceia inalterada.

Os títulos da EDP Renováveis (1,35%) e EDP (0,25%), CTT (0,95%), Galp (0,91%) e Pharol (1,70%) são o motor do PSI 20, ainda que o BCP (0,10%) também seja determinante para os investidores após a sentença judicial do Tribunal de Justiça Europeu (TJE), na quinta-feira.

O banco liderado por Miguel Maya “continuará a mostrar-se permeável ao fluxo de notícias vindas da Polónia”, segundo os analistas do BPI. Ontem, o Tribunal de Justiça Europeu sentenciou o BCP no caso da conversão dos empréstimos em francos suíços em zloty polacos, sendo considerada a decisão “algo vaga”. O TJE decidiu que os tribunais polacos são competentes para decidir se os créditos concedidos poderão ser convertidos, uma decisão que não dissipa as incertezas mas que reduz a probabilidade de uma conversão geral dos créditos em francos suíços.

Outro destaque da primeira hora da sessão é a EDP, que foi notificada pela Alliance Bernstein por esta deter uma participação qualificada de 2,3% do capital social e dos direitos de voto da EDP

Em terreno negativo, destacam-se as papeleiras Navigator e Altri e a retalhista Sonae.

Entre as principais praças europeias, o sentimento é de otimismo após “a boa sessão de ontem em Wall Street, onde o índice S&P 500 fechou em máximos do dia”.

Ler mais

Recomendadas

Nasdaq puxa por Wall Street e Tesla dispara mais de 13%

Nas empresas, a Tesla foi o destaque do dia, disparando 13,48%, uma semana depois de ter anunciado que entregou mais carros elétricos no último trimestre do que o antecipado pelo mercado. As ações da Tesla estão a negociar nos 1.371 dólares.

PSI 20 encerra ‘flat’ no dia em que a CMVM suspendeu a negociação das ações da EDP e EDPR

A CMVM suspensão a negociação dos títulos da EDP e da EDP Renováveis enquanto aguarda por informações das empresas ao mercado depois de os respectivos presidentes executivos, António Mexia e João Manso Neto, terem sido suspensos das suas funções com efeitos imediatos por ordem judicial.

CMVM suspende negociação das ações da EDP e da EDP Renováveis

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários aguarda “a divulgação de informação relevante ao mercado” por parte da EDP e da EDP Renováveis e, por isso, decidiu suspender a negociação das ações da duas empresas, cotadas no PSI-20.
Comentários