PSI 20 acorda no ‘verde’ impulsionado pela F.Ramada e EDP Renováveis

Praça lisboeta abriu a sessão desta segunda-feira com uma subida de 0,13% para 5.096,85 pontos, seguindo a tendências das suas congéneres europeias.

O principal índice bolsista português, PSI 20, iniciou a sessão desta segunda-feira a valorizar 0,13% para 5.096,85 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias que abriram a sessão a negociar em terreno positivo, com exceção da Holanda e Inglaterra.

A fazer crescer o PSI 20 estão entre as principais cotadas portuguesas a F.Ramada, que sobe 1,31%, para 6,18 euros e a EDP Renováveis que cresce 0,91%, para 9,99 euros e o BCP que valoriza 0,34%, para 0,20 euros.

Em terreno negativo encontram-se a NOS, que desce 0,38%, para 5,30 euros, a Corticeira Amorim que cai 0,41%, para 9,73 euros e a Sonae Capital que desvaloriza 0,29%, para 0,69 euros.

Na Europa a maioria das cotadas abriram a sessão a negociar no ‘verde’. Na Alemanha, o DAX cresce 0,10%, no Reino Unido, o FTSE 100 desce 0,31%, o francês CAC 40 valoriza 0,02%, o holandês AEX desce 0,16%. Em Espanha, o IBEX35 valoriza 0,05% e o italiano FTSE MIB cresce 0,01%.

A cotação do barril de Brent desvaloriza 0,79%, com valor de 61,53 dólares, enquanto a cotação do crude WTI desce 0,37%, para 56,45 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,15%, para 1,10 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Wall Street aguenta, mas perdeu fôlego ao longo do dia

Os principais índices do outro lado do Atlântico estiveram a subir, mas no final do dia acabaram por ceder. Mesmo assim, dizem os analistas, os investidores continuam a confiar em novos estímulos à economia.

Sexta sessão em queda. Bolsa de Lisboa penalizada por perdas do BCP e Galp

Num quadro pintado de encarnado, a EDP Renováveis e a Sonae sobressaíram pela positiva, ao subirem ambas cerca 0,20%. Nas restantes praças europeias, igualmente pessimistas, destacam-se as transações de M&A da banca espanhola – desta feita, entre o Unicaja e o Liberbank.

Depois das fortes quedas de quarta-feira, Wall Street abre em baixa

As inscrições no desemprego nos Estados Unidos aumentaram na última semana, sugerindo uma recuperação mais lenta do mercado laboral devido às medidas restritivas para limitar a propagação de covid-19, indicam os números divulgados hoje.
Comentários