PSP procura jovem que usou fardamento policial no metro de Lisboa

A PSP avisa que o uso indevido de peças de fardamento policial pode constituir crime.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) iniciou diligências com vista a identificar uma cidadã que usou um polo da PSP no metro de Lisboa. A polícia quer saber se a jovem pertence à PSP, ou saber onde obteve o fardamento.

A fotografia que anda a ser partilhada nas redes sociais mostra uma jovem a usar um polo antigo da PSP numa carruagem do metro de Lisboa.

“Foram, de imediato, iniciadas diligências de identificação da cidadã, no sentido de confirmar se pertence ou não ao nosso efetivo e averiguar onde obteve o fardamento e/ou se eventualmente se pode tratar de contrafação”, disse a PSP.

A polícia também alerta que o “uso de peças de fardamento policial, mesmo que antigo (como este), não é permitido, podendo constituir crime”.ss

Recomendadas

Beneficiários de prestações de desemprego sobem 0,4% em agosto

O número de beneficiários de prestações de desemprego caiu em agosto 4,1% face a julho, mas subiu 0,4% quando comparado com o mesmo mês do ano passado, para 231.212, segundo as estatísticas mensais oficiais publicadas hoje.

Trabalhadores em ‘lay-off’ tradicional caem 64,2% em agosto face a julho

O número de trabalhadores em ‘lay-off’ tradicional, o regime previsto no Código do Trabalho, caiu 64,2% em agosto face a julho, para 4.828, revelam as estatísticas mensais da Segurança Social divulgadas hoje.

ADSE recua e volta a comparticipar atos prescritos pelo SNS

A Associação Nacional de Beneficiários da ADSE (Associação 30 de Julho) revelou hoje que a ADSE recuou, perante uma reclamação da entidade, e vai voltar a comparticipar atos prescritos pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS).
Comentários