PSP reforça esquadra do Porto Santo e apela a cumprimento de regras sanitárias referentes ao covid-19

A PSP apela ao cumprimento de normas como o “evitar ajuntamentos, atividades ruidosas, consumos de álcool na via pública e outras incivilidades, em especial no período noturno, que possam perturbar o ambiente prazeroso e a tranquilidade e bem-estar de todos os seus residentes ou visitantes”.

A PSP reforçou a esquadra do Porto Santo, no verão, com efetivo policial “considerado adequado e ajustado” às necessidades locais, “por força da grande afluência de veraneantes que ali se deslocam para gozar um período de férias de praia”.

A força de segurança apela a que se cumpra o “dever cívico” aqueles que visitam o Porto Santo, de modo poderem ter uma férias seguras e tranquilas. A PSP reforça que se deve “observar as obrigações legais determinadas pelas autoridades competentes” e respeitar as “ordens legítimas” dos agentes policiais, acrescentando que se deve “evitar ajuntamentos, atividades ruidosas, consumos de álcool na via pública e outras incivilidades, em especial no período noturno, que possam perturbar o ambiente prazeroso e a tranquilidade e bem-estar de todos os seus residentes ou visitantes”.

A PSP enaltece o desempenho e profissionalismo dos elementos policiais da esquadra do Porto Santo, sublinhando que desde o início da pandemia a PSP “tem desempenhado um papel proativo na sensibilização da população para o cumprimento das recomendações e das determinações, emanadas pelas autoridades competentes, que visam a prevenção do contágio e a contenção do covid-19”.

A força de segurança reforça que vai continuar, em toda a região, esta “ação pedagógica e sensibilizadora”, e que vai incrementar “as ações de policiamento para manter a tranquilidade pública e de fiscalização das regras definidas para cidadãos e estabelecimentos abertos ao público, decretadas pelas autoridades de saúde e outras, atuando nos termos da lei penal e contraordenacional, nas situações de desobediência ou resistência às ordens legítimas que forem determinadas pelos seus agentes de autoridade para garantir o cumprimento destas e das demais obrigações legais relativas à situação epidemiológica em que vivemos”.

Recomendadas

Madeira: Governo Regional contradiz Câmara do Funchal e diz que autarquias foram tidas em conta na elaboração do Plano de Desenvolvimento Económico e Social

“Por muito que pretenda o presidente da CMF, o PDES não é, nem vai ser, uma “boia de salvação” para tudo aquilo que este executivo do Funchal se comprometeu a fazer perante a população e que, por má gestão e ou incompetência, não foi capaz de concretizar”, sublinha a Vice-Presidência.

Madeira: Sara Cerdas defende estratégias de biodiversidade para Regiões Ultraperiféricas

Sara Cerdas sublinhou que “o contexto geográfico das RUPs permite à União Europeia dispor de maiores zonas naturais terrestres e marítimas, reconhecidas internacionalmente, que devem ser melhor protegidas e potenciadas”.

Madeira: Secretaria do Mar e Pescas pede contributos da população para Estratégia Nacional para o Mar

No âmbito das ações programadas, a Secretaria vai realizar dois eventos ligados ao mar no espaço de um ano.
Comentários