PTP candidata-se ao Funchal com objetivo de “furar” bipolarização PSD e PS

A candidata do PTP, à Câmara do Funchal, considerou que o município precisa de uma “voz diferente e corajosa” para combater os “vícios instalados”.

fotografia: Assembleia Legislativa da Madeira

O PTP já entregou as listas com que vai concorrer às autárquicas, no Funchal. O objetivo do partido passa por “furar” a bipolarização PSD e PS, como adiantou Raquel Coelho, candidata à Câmara Municipal do Funchal.

“Temos como objetivo, furar a bipolarização entre o PS e o PSD, os Funchalenses precisam de uma voz diferente e corajosa na Câmara do Funchal para combater os vícios instalados”, disse Raquel Coelho.

A candidata do PTP, ao Funchal, disse que não aceita que o município “tenha o mesmo desfecho” da Assembleia Regional. “Um órgão monocórdico dominado pelos partidos do arco da governação, cujo discurso é praticamente igual. Defendem a mesma coisa, os interesses dos principais grupos económicos da região e os privilégios da nomenclatura do partido”.  Tudo faremos para impedir que as vozes dissonantes sejam silenciadas”, afirmou Raquel Coelho.

O PTP vai apresentar candidatura à Câmara Municipal, Assembleia Municipal e a todas as freguesias do Funchal.

Recomendadas

Madeira tem mais 14 casos positivos e dez recuperados de Covid-19

Dos novos casos positivos há um caso importado e com proveniência do Reino Unido, e 13 foram de transmissão local.

Hoje é o Dia Mundial do Turismo. Desenvolvimento sustentável do sector é objetivo em 2021

Para o consumidor a comemoração deste Dia é, também, importante. Todo o cidadão tem direito ao descanso e lazer. Gozar relaxada e seguramente as férias ou o tempo de lazer é o desejo de todos os consumidores que, nesse sentido, devem zelar pelo cumprimento dos seus direitos.

Madeira: Rita Andrade volta ao Executivo regional para assumir pasta da Inclusão Social e Cidadania

Rita Andrade tinha deixado o Executivo regional depois das últimas eleições regionais e estava neste momento a presidir o Instituto de Administração da Saúde.
Comentários