Putin é mais rico que Bill Gates e Jeff Bezos juntos

Investidor responsável pela lista de Magnitsky afirma que Putin mantém toda a sua fortuna no Ocidente.

Reuters

Jeff Bezos, CEO da Amazon, gerou alguma polémica durante a semana quando se referiu a Bill Gates como a pessoa mais rica do mundo, tendo em base o índice da Bloomberg. Os dois mestres da área tecnológica têm cerca de 90 mil milhões de dólares cada mas, Browder, responsável pela chamada lista Magnitsky, defende que Putin é ainda mais rico com uma fortuna pessoal de cerca de 200 mil milhões de dólares.

Numa exposição dirigida à Comissão de Justiça, esta quarta-feira, Browder disse que Putin “é um dos homens mais ricos do mundo. Estimo que tenha acumulado 200 mil milhões de dólares em ganhos indevidamente obtidos durante os seus 17 anos no poder. Ele mantém o seu dinheiro no Ocidente e todo ele está potencialmente sujeito a congelamento e confisco”, revela o site Fortune.

A lista Magnitsky, é uma lei do Congresso norte-americano que existe desde 2012 e conta com exigências que ‘dificultam’ a vida dos milionários russos, entre elas, proibições de viajar para os EUA e de utilizar o sistema bancário americano. Desde 2012 que os russos tentam revogar a lei. Apesar de Trump parecer estar disposto a facilitar a vida a Putin, o Congresso firmou a sua posição ao aprovar uma norma que proíbe Trump de eliminar unilateralmente as sanções feitas à Rússia no âmbito da lista.

 

 

 

Ler mais
Recomendadas

Comunidade Económica da África Ocidental quer moeda única em 2020

Os 15 países da CEDEAO reafirmaram esta segunda-feira, em Abidjan, o objetivo de lançar uma moeda única em 2020, apesar dos “desafios” deste projeto pensado há 30 anos.

Crise em Angola obriga empresários a recrutarem mais talentos angolanos

Estudo divulgado esta segunda-feira revela que as empresas angolanas, em 2018, recrutaram mais licenciados e bacharéis para trabalhar na área tecnológica, com maior domínio de HTML, Java, SQL, Visual Basic e Visual Basic Net.

Morsi, antigo presidente do Egito, morre em tribunal

O antigo presidente do Egipto Mohammed Morsi, acusado de espionagem, morreu em tribunal, avança a televisão pública egípcia.
Comentários